Início » Economia » Maduro anuncia nova política de preços da gasolina
ECONOMIA

Maduro anuncia nova política de preços da gasolina

Governo venezuelano anunciou o reajuste no valor da gasolina para um padrão internacional. O país é conhecido por ter a gasolina mais barata do mundo

Maduro anuncia nova política de preços da gasolina
Medida é a principal do novo plano econômico de Nicolás Maduro (Foto: Nicolás Maduro/Facebook)

Um novo plano de recuperação econômica da Venezuela vai entrar em vigor na próxima segunda-feira, 20. Como principal medida, o governo venezuelano anunciou o reajuste no valor da gasolina para um padrão internacional. O país é conhecido por ter a gasolina mais barata do mundo.

Segundo o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, o aumento no preço dos combustíveis é para coibir o contrabando para o Caribe e para a Colômbia. Ainda em seu anúncio, o chefe de Estado venezuelano afirmou que, caso a oposição tente sabotar o reajuste, “vai se arrepender de ter nascido”.

Mesmo assim, o reajuste de preços não vai atingir todos os venezuelanos. As 17 mil pessoas que se inscreveram no programa Carnê da Pátria – que controla acesso a alimentos subsidiados, medicamentos, hospitais, ensino público e benefícios sociais – terá o preço subsidiado mantido.

Ademais, os venezuelanos que se cadastrarem, até a próxima sexta-feira, 17, no Censo de Transporte também poderão continuar comprando o combustível pelo preço subsidiado. O Censo foi criticado pela oposição, que o classifica como uma forma de controle social e político.

De acordo com Maduro, a Venezuela perde cerca de US$ 18 bilhões por ano devido ao tráfico ilegal de combustível. Com o preço fixado ao padrão internacional, a intenção do governo venezuelano é que o comércio ilegal seja coibido e a economia possa voltar a se estabilizar. Segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), a inflação deve atingir 1 milhão por cento este ano, além da economia retrair 18%.

“Espero que em dois anos tenhamos consertado a deformidade que se criou por muitos anos: a gasolina era dada de presente. […] Essa é uma anomalia muito grande, já criei o sistema para evitá-la e aspiro que funcione”, afirmou Maduro, segundo noticiou a Deutsche Welle.

O novo plano econômico da Venezuela é chamado de Programa de Recuperação Econômica, Crescimento e Prosperidade e prevê quatro principais passos: o dia 20 de agosto será um dia não útil para facilitar o início do novo plano monetário e a sua adaptação; a Venezuela terá, a partir de então, duas unidades contábeis, o bolívar soberano e o petro – criptomoeda venezuelana apoiada pelo petróleo; um novo sistema salarial e um novo sistema de preços relacionados ao petro; e a criação de um novo sistema de subsídios para a gasolina das famílias venezuelanas e ao transporte público.

“A equipe econômica deve se esforçar ao máximo para aumentar os rendimentos petroleiros, minerais, turísticos, exportações não tradicionais e todas as alternativas produtivas que geram riquezas que façam sustentável a nossa economia”, escreveu o presidente venezuelano nas redes sociais.

Segundo a Deutsche Welle, a Venezuela ainda manterá a sua moeda atual, o bolívar forte, que será usado para as pequenas despesas. Enquanto isso, o bolívar soberano será destinado aos pagamentos de maior valor.

Crise na Venezuela

A intensa crise econômica, política e humanitária tem causado grandes problemas aos venezuelanos. Desde o fim de 2017, milhões de pessoas já deixaram a Venezuela, tendo como destinos principais a Colômbia, o Equador e o Brasil. Segundo o Guardian, países como México, República Dominicana e Trindad Tobago também já receberam imigrantes venezuelanos.

No Brasil, a maioria dos venezuelanos chega pela fronteira com Roraima. Para tentar desafogar o estado, que passa por dificuldades devido ao grande volume populacional pela chegada dos imigrantes, o governo brasileiro realiza um processo de interiorização, transferindo os venezuelanos para outros estados do país. Até o momento, pouco mais de mil pessoas já foram encaminhadas para outros pontos do país.

 

Leia também: Como a crise na Venezuela fortalece Maduro
Leia também: Os pobres milionários da Venezuela
Leia também: Venezuelanos seguem migrando em busca de melhores condições

 

Fontes:
DW-Maduro anuncia venda de gasolina a preço internacional
The Guardian-Venezuela crisis: Maduro to raise fuel prices to combat smuggling

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *