Início » Economia » México deve renegociar Nafta com EUA em maio
LIVRE COMÉRCIO

México deve renegociar Nafta com EUA em maio

Governo mexicano deve iniciar processo de consulta ao Senado e ao setor privado mexicano antes de conversar com Donald Trump

México deve renegociar Nafta com EUA em maio
Questão do muro na fronteira entre México e Estados Unidos ampliou a tensão entre os dois governos (Foto: Flickr)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O governo mexicano anunciou na quarta-feira, 1, que tomará as primeiras ações para rever o Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta, na sigla em inglês) e dará início a um processo de consulta ao Senado do país e ao setor privado antes de negociar com o presidente americano Donald Trump. Com isso, as conversas com os Estados Unidos devem começar em maio.

De acordo com um comunicado conjunto do Ministério da Economia e da Chancelaria mexicana, será feito um processo formal de consultas por um período de 90 dias, “para fixar os parâmetros que guiarão a revisão e o aprofundamento do Nafta”.

“(As negociações) estariam começando no início de maio e, claramente, para esse momento, devemos construir pontes fundamentais – digamos –, o plano de voo para ter pistas de pouso seguras”, disse o ministro da Economia mexicano Ildefonso Guajardo, à imprensa do país.

Trump, que considera o Nafta “o pior acordo aprovado nos Estados Unidos”, afirmou que desejaria renegociá-lo a fim de obter um tratado melhor para os Estados Unidos. Caso não haja um acordo favorável, o presidente americano ameaça retirar o país do bloco, que inclui EUA, México e Canadá.

As conversas teriam início na última terça-feira, 31, em uma viagem do presidente mexicano Enrique Peña Nieto a Washington. No entanto, a viagem foi cancelada após Trump aprovar um decreto que autoriza a construção do muro na fronteira entre os dois países e insistir mais uma vez que o México pagará pela obra, ampliando a tensão entre os dois governos.

Para Trump, o Nafta trouxe benefícios apenas para o México e provocou o fechamento de várias empresas americanas, bem como demissões de trabalhadores. Com isso, ele defende a necessidade de adotar impostos para empresas mexicanas que, segundo ele, “roubam” vagas de trabalho de americanos.

Caso o tratado não seja firmado, o governo mexicano já encontra como alternativa negociar com outros parceiros, como a União Europeia, e traçar acordos bilaterais com países como a Argentina, Austrália e Brasil. “Nós queremos o acerto (do Nafta), mas temos que estar preparados para todos os cenários”, disse o ministro das Relações Exteriores mexicano Luis Videgarary.

Fontes:
New York Times-Mexico Takes First Step Before Talks With U.S. on Nafta
UOL-México: renegociação do Nafta pedida por Trump deve começar em maio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. laercio disse:

    A história se repete! governos latinos frouxos e contemporaneamente reféns dos tratados internacionais.
    Diversos países em plena condições de educação para projetar suas várias tecnologias e assim sair deste “entorpecente” chamado Estados Unidos! da mesma forma que a União Soviética não foi atingido pela quebra da bolsa de Nova Yorque, em 1929, os países atualmente não dependem dos Norte Americanos, ao contrário, devem exercer suas soberanias com o rompimento dos tratados internacionais que nada mais são do que rédeas usadas pelos governos do primeiro mundo para garantir mercado consumidor.
    Não estou incitando comunismo ou similares mas sim lembrando que existe uma soberania a ser exercida e, que estão esquecidas devido a sucessões de governos covardes que se preocupam apenas com seus interesses individuais.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *