Início » Economia » ‘Não ter acordo é melhor que um acordo ruim’, diz Trudeau sobre o Nafta
ACORDO SOBRE O NAFTA

‘Não ter acordo é melhor que um acordo ruim’, diz Trudeau sobre o Nafta

Canadá e EUA podem chegar a um novo pacto comercial até a próxima sexta-feira, 31. Governos estão animados com negociações, mas Trudeau mantém cautela

‘Não ter acordo é melhor que um acordo ruim’, diz Trudeau sobre o Nafta
Intenção é que o possível novo pacto comercial entre em vigor ainda este ano (Foto: Justin Trudeau/Twitter)

Estados Unidos e Canadá podem chegar a um novo acordo de livre comércio até a próxima sexta-feira, 31, substituindo o atual Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (Nafta). No entanto, o primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, alerta que “não ter um acordo para o Nafta é melhor do que ter um acordo ruim”.

Mesmo que as negociações estejam indo bem, segundo ambos os países, Trudeau mantém a cautela, destacando que só vai assinar um novo acordo se for “um bom negócio para o Canadá”. As conversas bilaterais avançaram depois que, na última segunda-feira, 27, México e Estados Unidos anunciaram o novo “Acordo Comercial dos Estados Unidos-México”.

Ainda na segunda-feira, Trudeau falou ao telefone com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Segundo um comunicado do governo do Canadá, “os líderes saudaram o progresso que foi feito nas discussões com o México e esperam que suas equipes se envolvam nesta semana, tendo em vista uma conclusão bem-sucedida das negociações”.

Caso os Estados Unidos e Canadá cheguem a um acordo até sexta-feira, um novo acordo trilateral pode ser firmado. A intenção é que o pacto entre em vigor ainda este ano, antes da mudança do governo federal mexicano, que acontece em dezembro.

A ministra das Relações Exteriores do Canadá, Chrystia Freeland, está liderando as negociações com o representante de Comércio americano, Robert E. Lighthizer. “Continuo a ser encorajada pelas boas conversas que estamos tendo e pelo progresso que estamos fazendo”, afirmou a ministra, mostrando confiança em um desfecho positivo.

Assim como o acordo entre o México e os Estados Unidos, o pacto com o Canadá deve focar bastante no setor automotivo. Trump já havia anunciado que ocorreria um acordo ou uma sobretaxa aos carros canadenses. “E, francamente, uma tarifa sobre carros é um caminho muito mais fácil de ir, mas talvez o outro seja muito melhor para o Canadá”, explicou o presidente americano.

Segundo o Guardian, as exportações de carros canadenses para os Estados Unidos equivalem a cerca de 20% de todas as exportações para os americanos, um valor aproximado de US$ 56 bilhões.

Outra área visada no acordo é o setor lácteo. No entanto, segundo uma análise do Washington Post, levando em conta a posição dos negociadores canadenses, o Canadá estaria disposto a sacrificar a área para conseguir concessões em outros setores, que poderiam levar maiores benefícios para o país.

Todos os países parecem interessados em fazer com que o novo acordo seja concluído com êxito. Com medo de uma reviravolta, a Câmara de Comércio dos EUA já notificou a administração de Trump de que o Canadá continua sendo o maior mercado de exportação dos Estados Unidos e, por isso, um importante parceiro comercial.

“Para não prejudicar os 14 milhões de empregos nos EUA que dependem do comércio com o Canadá e o México, o acordo deve permanecer trilateral”, afirmou o órgão, segundo noticiou o Guardian.

O americano Robert E. Lighthizer quer firmar o acordo o mais rápido possível. Assim que o pacto for fechado, uma carta será enviada para o Congresso americano, que terá 90 dias para reformular o acordo comercial.

Fontes:
The Guardian-Trudeau: Canada will aim to meet Nafta deadline but 'no deal is better than a bad deal'
The Washington Post-Trudeau says NAFTA deal is possible by Friday - but only if it’s good for Canada

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *