Início » Economia » Internacional » Bispo é o novo algoz do setor financeiro britânico
inquisição no setor bancário

Bispo é o novo algoz do setor financeiro britânico

Reverendo Justin Welby juntou-se a outros parlamentares em inquérito sobre os ‘padrões bancários’ britânicos

Bispo é o novo algoz do setor financeiro britânico
Reverendo Welby vem fritando banqueiros em inquérito parlamentar (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O setor financeiro britânico vem enfrentando a ira de políticos, reguladores e clientes. Agora, um novo algoz se juntou à inquisição. Carregando uma cruz feita de pregos no pescoço, o reverendo Justin Welby, Bispo de Durham, vem fritando banqueiros em um novo inquérito parlamentar sobre “padrões bancários”. O inquérito, aberto em junho, é consequência das denúncias de que vários bancos teriam tentado manipular taxas de juros de referência, como ocorreu na Libor.

Ex-executivo do setor petroleiro e membro da Câmara dos Lordes, Welby juntou-se a outros nove parlamentares para escrever um relatório que vai considerar novas regras desde governança corporativa até conflitos de interesse.

Leia também: Bancos norte-americanos ignoram as lições dos europeus
Leia também: Como evitar a proliferação de escândalos como o da Libor?
Leia também: Bancos brasileiros lucram quase 50% a mais que norte-americanos
Leia também: O BCE é um banco excessivamente central?

Segundo Welby, o objetivo do inquérito não é mergulhar nas infrações dos bancos no escândalo da Libor, mas sim determinar o futuro papel do setor. Desde que o governo britânico socorreu o Royal Bank of Scotland Group PLC e o Lloyds Banking Group PLC em 2008 e 2009, o governo tem produzido várias análises e relatórios sobre a ética dos bancos. Banqueiros já foram multados, demitidos e até perderam títulos de nobreza.

Para Welby, é necessário mudar o que ele considera o “setor bancário mais concentrado e cartelizado da Europa”. “Vendo de um ponto de vista cristão sobre pecado e falha humana, um sistema de mercado eficiente não funciona. As pessoas não tomam decisões racionais em mercados mais do que em qualquer outro lugar”, disse o bispo de 57 anos.

O bispo disse ainda que sua intenção não é “surrar” o setor financeiro, mas que gostaria de mostrar aos bancos a necessidade de se concentrarem em crescimento econômico sustentável em vez de retornos imediatos.

Fontes:
The Wall Street Journal-Setor financeiro britânico tem um novo algoz: um bispo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *