Início » Economia » China mira o mercado de telefonia móvel da África
NEGÓCIOS

China mira o mercado de telefonia móvel da África

Nos últimos dez anos, o setor de telefonia móvel da África cresceu rapidamente, competindo com gigantes como a Samsung e a Apple

China mira o mercado de telefonia móvel da África
Em 2017, a Transsion superou a Samsung em volume de vendas no continente africano (Foto: Divulgação/Transson Holdings)

A Transsion Holdings, maior fabricante de smartphones da África, decidiu fazer uma oferta pública inicial na Bolsa de Valores de Xangai.

A decisão é resultado de um rápido crescimento nos últimos dez anos no mercado de telefonia móvel da África, competindo com grandes fabricantes de smartphones, como a Samsung e a Apple.

A empresa, com sede em Shenzhen, concluiu o período de três meses da consultoria de um banco de investimentos, que examinou as áreas financeira e administrativa da companhia. A data da oferta pública inicial ainda não foi definida, nem a previsão da quantia a ser arrecadada com a venda das ações. Mas a expectativa é de uma quantia expressiva, uma vez que a Transsion pretende aumentar sua participação no mercado de telefonia móvel na África.

Até agora, a Transsion concentrou-se nos mercados da África e do sul da Ásia, com a fabricação de smartphones adaptados à cultura local, como vários slots para cartão SIM, baterias com duração mais longa e câmeras com uma tecnologia adequada a pessoas de pele mais escura.

O preço dos aparelhos também foi um fator que contribuiu para seu sucesso. Com preços bem inferiores aos dos smartphones vendidos pela Huawei, Samsung e Apple, os celulares da Transsion se transformaram na opção mais viável para milhões de africanos. Nos últimos dez anos eles foram vendidos em todo o continente africano. Em 2017, a Transsion superou a Samsung em volume de vendas.

Em 2011, a Transsion inaugurou uma grande fábrica na capital da Etiópia, Addis Abeba, onde as peças dos smartphones são testadas e montadas. A empresa também tem centros de pesquisa e desenvolvimento na Nigéria e no Quênia. Atualmente, a fábrica em Addis Abeba tem 1.600 funcionários e uma capacidade de produção de um milhão de celulares por mês.

Em janeiro, o presidente Xi Jinping aprovou o plano de criação de  uma bolsa de valores direcionada às empresas de tecnologia, com um funcionamento semelhante ao da Nasdaq, nos EUA. O governo quer incentivar essas empresas a investir no mercado de ações local. Esse fato pesou na decisão da Transsion de fazer a abertura de capital na China.

A iniciativa de criar uma bolsa de valores voltada especificamente para o setor de tecnologia também tem como finalidade evitar que empresas façam abertura de capital no exterior, como o gigante do comércio eletrônico Alibaba, que fez a oferta pública inicial na Bolsa de Valores de Nova York.

Fontes:
Quartz-The biggest mobile phone maker in Africa is going public in China

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Almanakut Brasil disse:

    E os africanos reclamam muito dos xing ling!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *