Início » Economia » Internacional » Ex-gerente da Microsoft quer lançar multinacional da maconha
maconha para vender

Ex-gerente da Microsoft quer lançar multinacional da maconha

Com base em pesquisas de mercado, Jamen Shively diz que negócio pode ser tão grande quanto a Microsoft

Ex-gerente da Microsoft quer lançar multinacional da maconha
Nos EUA, 18 estados permitem o uso medicinal da erva e dois o consumo recreativo (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Jamen Shively, ex-gerente da área de estratégias industriais da Microsoft, pretende arrecadar US$ 100 milhões em crownfunding para seu novo projeto: uma multinacional da maconha.

Com base em pesquisas sobre o mercado mundial do consumo da erva, o ex-gerente garante que a empresa poderá ser tão grande quanto sua ex-empregadora. “Esse negócio vai criar mais milionários do que criou a Microsoft”, diz Shively, que sonha em alcançar o mercado internacional.

Shively diz que todo o dinheiro arrecadado pelo projeto será utilizado para comprar terras em estados onde o consumo e o plantio da maconha são permitidos. Atualmente, 18 estados americanos permitem o consumo da erva para fins medicinais e dois (Colorado e Washington) permitem o uso recreativo da planta.

O projeto conta com o apoio do ex-presidente mexicano, Vicente Fox, que será o porta-voz de um projeto sobre a regulamentação do comércio de maconha no México. “Eu prefiro estar sentado falando sobre essas coisas com um empresário como Shively do que discutir isso com os comandantes dos cartéis de drogas”, disse Fox.

Dados reunidos pela ONU mostram que o projeto de Shively tem potencial econômico. De acordo com a organização, o mercado global de maconha movimenta cerca de US$ 142 bilhões por ano.

Fontes:
Estadão-Ex-gerente da Microsoft lança ‘Starbucks da maconha’

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Luís Bustamante disse:

    Deixem esse sujeito transformar maconha em negócio legal e não demora estará negociando cocaína, crack e outras drogas pesadas, bem como ganhando dinheiro com assaltos, latrocínios, estupros e outros crimes que dia a dia deterioram nossa sociedade. E, o que é pior, muita gente achando bacana, genial.

  2. Luiz Franco disse:

    E no Brasil criam leis dificultando o uso de bebida alcolica e cigarros e querem legalizar a maconha e a cocaína.

  3. Mauricio Fernandez disse:

    É uma notícia para ‘amaciar’ o que vem por aí. Já é um negócio maior que a Microsoft clandestinamente. A questão é se os carteis que dominam hoje o comércio clandestino permitirão a concorrência da legalização. Esse negócio somente se realizará se esses carteis estiverem ‘dentro’.

  4. Miguel Meira disse:

    Sumam já comesse cara. Mandem-no plantar lá em Marte sem volta. Gente assim não faz falta nenhuma neste mundo. Cara asqueroso.

  5. Gabriel Lopes disse:

    Finalmente um empresário progressista. E o Brasil cada vez mais nas mãos dos conservadores com mentalidade do século passado…

  6. Áureo Ramos de Souza disse:

    Meu DEUS DO CÉU a que ponto chega os homens, porque ele não começa logo com a familia dele para testar?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *