Início » Economia » Grupo de 13 países da UE veta acordos comerciais com Mercosul
EMBATE COMERCIAL

Grupo de 13 países da UE veta acordos comerciais com Mercosul

Liderado pela França, grupo diz em carta que vai travar qualquer negociação com o bloco que imponha cotas para produtos agrícolas europeus

Grupo de 13 países da UE veta acordos comerciais com Mercosul
Segundo o grupo, os agricultores europeus enfrentam uma ‘crise particularmente difícil’ (Foto: mercopress)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um grupo composto por 13 países da União Europeia lançou uma ofensiva para travar qualquer tipo de acordo comercial com o Mercosul que permita aos países do bloco aumentar a exportação de carne, açúcar e produtos agrícolas. Os produtos são os mais competitivos exportados pelo bloco sul-americano, porém, são exatamente os que são considerados pela UE como “sensíveis”, ou seja, aqueles que têm cotas de importação impostas para proteger o mercado europeu.

Em uma carta enviada dia 7 deste mês ao Conselho da Europa e a todos os 28 membros da União Europeia, o grupo, liderado pela França, declarou que somente aceitará negociar com o Mercosul caso o acordo permita a abertura do mercado sul-americano aos produtos sensíveis europeus.

Na carta, os países argumentam que os agricultores europeus enfrentam uma “crise particularmente difícil” e que as medidas tomadas para ajudar o setor fracassaram. No texto, os países defendem a liberalização e o fim das cotas de importação que atualmente regem o setor. O Brasil, por exemplo, tem um percentual determinado de exportação de carne para Europa, que se ultrapassado prevê o pagamento extra da tarifa de exportação.

A Europa quer a liberalização das cotas, o que permitiria a maior entrada dos produtos sensíveis no mercado sul-americano. Por conta disso, o grupo afirmou na carta que não fará qualquer negociação com o Mercosul que contenha cotas para seus produtos sensíveis. “Somos contrários à presença de propostas sobre cotas em produtos sensíveis na oferta europeia que será passada ao Mercosul nos próximos meses”.

O grupo afirma ainda que “uma oferta ao Mercosul contendo cotas em produtos sensíveis seria, provavelmente, visto como uma provocação pelo setor agrícola europeu”.

O embate sobre a liberalização do comércio entre União Europeia e Mercosul está travado desde 2004, já que nenhum dos lados consegue chegar a um acordo sobre como lidar com os produtos sensíveis. Um nova troca de propostas está prevista para maio deste ano.

Fontes:
Estadão-Europeus vetam acordo com Mercosul
Ipea- Jogo de interesse - Acordo entre União Européia e Mercosul depende da rodada de Doha

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *