Início » Cultura » ‘Homem de Ferro 3’ e o desespero para agradar a China
O drama de Hollywood

‘Homem de Ferro 3’ e o desespero para agradar a China

Visando o crescente mercado chinês, Hollywood altera roteiros e faz referências à China para agradar censores

‘Homem de Ferro 3’ e o desespero para agradar a China
Intérpretes posam em frente ao Templo Imperial de Pequim durante evento de lançamento de "Homem de Ferro 3" (Reprodução/Reuters)

Os fãs mais aficcionados do Homem de Ferro ficarão surpresos ao saber que o super-herói recupera suas forças bebendo Gu Li Duo, uma bebida a base de leite e cereais feita pela empresa chinesa Inner Mongolia.

A versão chinesa do blockbuster chegou às salas de cinema com algumas cenas extra e outras editadas para agradar o governo chinês. A estratégia deu certo. O filme estreou na China na última quarta-feira, 1, e apenas nos primeiros cinco dias de exibição já rendeu impressionantes US$ 64 milhões.

O mercado cinematográfico chinês vem crescendo nas últimas décadas, assim como o lucro gerado pela sua receita anual. Estima-se que em 2020 a China ultrapassará os EUA como maior mercado cinematográfico do mundo.

Porém, o setor é controlado com pulso firme pelo Partido Comunista, e Hollywood está disposta a tudo para agradar os 37 censores que anualmente definem quais serão os 34 filmes estrangeiros exibidos no país. Os censores revisam todo o conteúdo de cada filme antes de dar sinal verde. Ficar de fora dessa lista restrita por algum detalhe significa a perda de milhões de dólares.

Qualquer referência que possa desagradar aos censores é imediatamente retirada e, para bajular, cenas filmadas na China vêm sendo adicionadas em vários filmes. Exemplo disso é o fato do personagem de Bruce Willis ter passado mais tempo em Xangai do que em Paris  no filme “Assassinos do Futuro”. Além disso, atores chineses vêm sendo convidados para participar de filmes americanos e temas rejeitados pelos censores estão fora de cogitação. Filmes cujo tema é viagem no tempo, por exemplo, foram banidos após o governo chinês chamá-los de “desrespeito à história”.

Os produtores de “Homem de Ferro 3” preferiram não arriscar. O filme foi produzido em uma joint venture com a produtora chinesa DMG Entertainment. Os produtores também convidaram membros do governo chinês ao set de filmagem para monitorar o roteiro.

Fontes:
The Washington Post- ‘Iron Man 3’ is latest Hollywood movie to court Chinese censors

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Mauricio Fernandez disse:

    Ponto para a China! Se o Homem de Ferro viesse para o Brasil e mesmo devidamente abastecido com Gu Li Duo de nada adiantaria. Baixado para recuperação pelo SUS – Sistema Único de Saúde, lhe aplicariam o produto por via endovenosa e “pluft”, direto para a sucata. Para o tal de SUS ninguém é de ferro.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *