Início » Economia » Negócios » Mercado de veículos nos EUA despenca
Setor automotivo

Mercado de veículos nos EUA despenca

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A General Motors informou queda de 45% nas vendas de outubro. Na Ford, o índice ficou em 30% e na Toyota, 23%. Estima-se que as vendas no mercado americano como um todo tenham caído 31% em outubro. É o primeiro mês, desde fevereiro de 1993, em que foram vendidos menos de 900 mil automóveis e veículos de carga leves.

Um porta-voz da indústria disse que este foi o pior desempenho do setor desde a Segunda Guerra Mundial. Os dados confirmam as informações recentes sobre queda de confiança do consumidor norte-americano, levando a pensar que a recessão pode desencadear graves conseqüências.

Em nossa opinião, parece muito difícil a GM sair dessa crise, a não ser com grande apoio do governo. A fusão com a Chrysler, aparentemente, depende desse apoio. Supondo que Obama seja eleito, ele terá de pesar suas convicções de esquerda contra a perda de dezenas de milhares de empregos e a entrega do mercado aos japoneses e coreanos.

A GM passou por uma crise no começo dos anos 90, com prejuízo em três anos seguidos. Ela se limitou a trocar de CEO, sem fazer reformas profundas. Nos últimos anos, ela apostou tudo nos chamados "SUVs", os jipões e picapes da moda, os quais estão sendo rejeitados pelo consumidor. De um ponto-de-vista friamente de negócios, ela merece a falência.

Brasil também cai

No Brasil, depois de muito tempo, a indústria automobilística brasileira acompanhou o mau momento vivido em outros países. Em outubro, pela primeira vez em dois anos, registrou queda do volume de vendas em comparação com o mesmo mês de 2007. Em outubro, foram vendidos 239,2 mil veículos no país. Em comparação com o mês de setembro, a queda foi bem maior: 10,9%. Segundo as montadoras, a principal razão do resultado é a restrição ao crédito, já que 70% das vendas são financiadas.

Fontes:
Wall Street Journal - Auto Makers Post Sharp Drop in U.S. Sales

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Evandro Correia disse:

    É, a coisa tá preta… quem sabe se a GM tivesse aceito uma fusão com a Renault/Nissan a situação poderia ser diferente?

  2. E. Coelho disse:

    O carro da foto é exatamente igual aos milhares que circulam em Cuba.

  3. Gelson Trigueiros disse:

    E no mercado do Brasil a "marolinha" começa a chegar ao setor automotivo

  4. Caio Andrade Camargo disse:

    Merece falir! Criaram um conceito de carro totalmente incompatível com valores universais, tem mais é que se acabarem!

  5. joão carlos disse:

    na história nunca erra, se repete,quem ja houviu o ditado quem está por cima cuidado para que não caia ,ou um dia a casa cai e até mesmo aqui se faz aqui se paga?mas o problema não é só a venda de veículos que caiu ou a desconfiança dos consumidores é a falta de dinheiro mesmo ,mas o mais preocupante é o que esta por tras,é que o norte americano é pretencioso é arrogante ,materialista no sentido maxista,não importa família ,lazer foram empurrados a cada vez mais gerar riquezas e quem estuda história da humanidade ,principalmente das grandes guerras mundiais recentes,ve-se o estados unidos defedendo e vendendo armas e assim foi gerado a riqueza atual desse país,mas isso agora não vem ao caso o império está acabando ,e vai dar lugar ao outro ,agora a pergunta é quem? a china ?a russia? o japão?,com certeza não vai ser na base da moéda e sim da tecnologia e voltando a questão da queda de venda dos veículos,como disse ,a recessão chegou e com ela muitos problemas sociais que está acima do governo norte americano resolver,que será brigas entre famílias entre pais com filhos ,prostituição e que esse pais não está preparado para resolver,ve-se que isso nem é comentado ,mas vai daqui pra frente ser realidade, que Deus abençoe a américa dos norte americanos por que já somos.

  6. Bruno disse:

    Acho que é como o colega internauta João Carlos disse: "Aqui se faz e aqui se paga". Os EUA contribuem com cerca de um quarto da poluição no globo terrestre (cerca de 25%) Compram madeira ilegal da Amazônia, desenvolvem sua indústria sem nenhuma preocupação ambiental, financiam e participam de vários conflitos pelo mundo etc… e agora sofrem com uma forte crise. A general motors até já anunciou que continuando a crise do jeito que está, terá que fechar algumas ou muitas de suas fábricas e com isso vai crescer o número de desempregados, esse négocio é uma bola de neve!!! ééé, o famoso "sonho americano" está se tornando um pesadelo que está longe de terminar!!!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *