Início » Economia » Negócios » O exemplo que vem de Turim
Fiat

O exemplo que vem de Turim

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A recuperação da Fiat é um dos casos onde a empresa aceita que perdeu o rumo e, para encontrá-lo novamente, concentra-se uma vez mais naquilo que faz melhor.

À frente da empresa desde 2004, Sergio Marchionne tratou de resolver o problema da enorme dívida da Fiat. Ajustou a administração inchada da empresa às necessidades de sua modesta produção. Assumiu o controle da divisão de carros, nomeando diretores jovens e introduzindo uma cultura de transparência e honestidade. Estabeleceu metas claras e ofereceu todo o apoio necessário para atingi-las. Instruiu os engenheiros da empresa que usassem peças que pudessem ser compartilhadas em outros modelos de carro.

Para a Economist, as três grandes de Detroit podem aprender duas coisas com a recuperação da Fiat. Primeiro, que não deveriam ter negligenciado sua principal vocação, fabricar carros, para se concentrar em caminhonetes, perdendo mercado para empresas japonesas e européias quando os preços da gasolina se tornaram demasiado altos. Segundo, que deveriam ter enfrentado mais cedo seus problemas operacionais e com sua linha de produtos.

Fontes:
Economist - The miracle of Turin

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Camilo Terras disse:

    Quando uma empresa passa por um processo de decadência toda a cultura interna fica contaminada. Tem de trazer alguém de fora para mudar tudo. É o que fez a Fiat, é o que fez a Ford que voltou a dar lucro. Enquanto isso a GM insiste em apostar na "prata da casa" e afunda cada vez mais.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *