Início » Gráfico » Os países campeões da compra e venda de armas
Comércio de armas

Os países campeões da compra e venda de armas

Veja quais são os países que mais contribuem para o comércio mundial de armamento

Os países campeões da compra e venda de armas
Total de armas vendidas entre 2009 e 2014 foi 14% maior que o conjunto de cinco anos anterior (Reprodução/Getty)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Estados Unidos, Rússia, Alemanha, China e França foram responsáveis por três quartos do comércio mundial de armas no ano passado.

A China triplicou sua fatia, ultrapassando a França. Agora, o país se prepara para superar a Alemanha e se tornar o terceiro maior comerciante de armas do mundo.

Segundo a agência de pesquisas sueca Stockholm International Peace Research, o total de armas vendidas entre 2009 e 2014 foi 14% maior que o conjunto de cinco anos anteriores.

A China vende armas para 35 países, a maioria pobre ou em desenvolvimento, mas também é uma grande importadora de armamentos (a maioria de origem russa). Já os Estados Unidos exportam armas para 90 países, sendo os aviões de guerra os mais vendidos.

A Rússia, por sua vez, exporta mais navios de guerra do que qualquer outro país. As exportações de armas do país aumentaram de forma significativa. Em parte, isso se deve ao fato de a Índia ser sua principal cliente, respondendo por três quartos das compras.

A Ucrânia exporta mais armas que a Itália e Israel, mas devido às tensões regionais atuais, melhor seria manter parte desse arsenal no país.

Leia também: Maior importadora de armas, Índia quer fabricar seu próprio arsenal

Fontes:
The Economist-Measuring the arms merchants

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Luis Barati Silva disse:

    O crime organizado movimenta o comércio “ilegal” de armas, drogas e seres humanos para a prostituição. Como as fábricas de armas são estatais, as nações mais poderosas do mundo se tornam cúmplices do crime organizado em todos esses ilícitos.

  2. Daniel disse:

    As Fábricas de armas não são estatais. Isto ocorre em alguns países, como o Brasil. Mas a produção de armas e o comércio de armas não fomenta o crime. O que fomenta o crime é a impunidade e as políticas públicas de má qualidade, principalmente no que se refere à educação.

    Povo educado tende a ter menores taxas de criminalidade, maior desenvolvimento econômico, indiferentemente de possuir uma indústria bélica ou não.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *