Início » Economia » Toyota também pode deixar o Reino Unido devido ao Brexit
NEGÓCIOS

Toyota também pode deixar o Reino Unido devido ao Brexit

Em fevereiro, Honda já havia comunicado encerramento de atividades no país. Nissan e Ford também já anunciaram mudanças

Toyota também pode deixar o Reino Unido devido ao Brexit
A montadora japonesa emprega mais de 3 mil pessoas no Reino Unido (Foto: Divulgação/Toyota)

A Toyota pode ser mais uma montadora de carros a deixar o Reino Unido. O motivo seria um possível mau acordo para o Brexit – processo de separação do Reino Unido e União Europeia. A informação foi confirmada pelo diretor da Toyota Europa, Johan Van Zyl, em um comunicado à imprensa.

“Se o ambiente para os negócios se tornar muito, muito difícil, entre as opções também deve figurar uma saída”, admitiu o diretor. Por enquanto, a saída da Toyota do Reino Unido é apenas uma possibilidade, mas o caminho escolhido pode ser o mesmo que a Honda, que anunciou o encerramento das atividades no país em fevereiro.

Um porta-voz da Toyota em Tóquio, no Japão, confirmou a possibilidade de saída, mas explicou que existem outras opções, como o corte de produção ou redução de investimentos. Atualmente, a montadora japonesa conta com mais de 3 mil funcionários em duas fábricas no Reino Unido.

O processo do Brexit está previsto para o dia 29 de março, apesar de ainda existir a possibilidade de um adiamento. As negociações entre britânicos e europeus estão estagnadas. A falta de perspectiva positiva para um Brexit tem agitado a indústria automobilística britânica, que gera 44 bilhões de libras (US$ 57,9 bilhões) por ano, e empresa 900 mil pessoas.

Mudança de postura

A Toyota não é a primeira montadora de veículos a admitir uma mudança de postura na Europa. À medida que o Brexit se aproxima, companhias de automóveis anunciaram mudanças de atuação em todo o continente, e não apenas no Reino Unido – apesar da situação no país ser mais alarmante.

Em janeiro, a Ford anunciou que cortaria milhares de empregos em todo o continente. A General Motors, que demitiu recentemente 4 mil funcionários na América do Norte, saiu da Europa em 2017. Já a Nissan vai produzir a próxima geração de um modelo de automóvel no Japão, e não na fábrica em Sunderland, no Reino Unido.

 

Leia também: Brexit leva companhia aérea britânica à falência
Leia também: Mais de 40 empresas trocam o Reino Unido pela Holanda
Leia também: Como o Brexit afeta a saúde mental dos britânicos

Fontes:
AFP-Toyota cogita sair do Reino Unido em caso de Brexit sem acordo
Nikkei Asian Review-Toyota says leaving UK in 2023 an option under 'no-deal' Brexit

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *