Início » Economia » O boom econômico da Etiópia
'Leão africano'

O boom econômico da Etiópia

Após décadas de fome, o país é chamado de “leão africano” em alusão aos Tigres Asiáticos

O boom econômico da Etiópia
Em menos de cinco anos, a linha do horizonte de Adis Abeba, a capital da Etiópia mudou drasticamente (Reprodução/Tiksa Negeri/Reuters)

A síntese da Etiópia como o país da pobreza e da fome está mudando. Três décadas depois de um período de fome que levou famosos cantores dos EUA a cantar “We Are the World”, a Etiópia teve uma taxa média de crescimento econômico de 10% por mais de uma década, e cumpriu ou está chegando perto de alcançar importantes Objetivos de Desenvolvimento do Milênio das Nações Unidas, de acordo com o Banco Mundial.

Em menos de cinco anos, a linha do horizonte de Adis Abeba, a capital da Etiópia, mudou drasticamente. A companhia Sunshine Construction se tornou parte do crescimento econômico do país. “O governo mudou sua política”, diz Abiy Gebeyehu, o gerente de desenvolvimento imobiliário da companhia. “Eles estão se engajando em negócios privados”.

Alguns economistas estão chamando a Etiópia de “leão africano”, fazendo uma alusão ao sucesso econômico dos Tigres Asiáticos, apelido dado a Cingapura, Hong Kong, Coreia do Sul e Taiwan, durante a década de 1970, por conta da rápida industrialização. O governo tem um ambicioso plano de fazer da Etiópia um país de renda média até 2025. Mas críticos do crescimento econômico do país apontam para abusos contra os direitos humanos e para a falta de democracia genuína, além de questionar a sustentabilidade do caminho econômico da nação.

“Quando uma sociedade não é livre, o desenvolvimento não é tão sustentável”, disse Obang Metho, diretor-executivo do Movimento de Solidariedade para uma Nova Etiópia. “Não é o investimento na construção da capacidade humana das pessoas, mas apenas em infraestrutura e oportunidades que beneficiam principalmente os interesses estreitos de comparsas do regime.”

Segundo Dereje Feyissa Dori, o diretor de pesquisa do Instituto de Políticas e Leis Internacionais, a Etiópia está seguindo os exemplos de países como Coreia do Sul e China. Ele diz que o governo está pesadamente envolvido na economia, diretamente com o setor privado.  Isso tem se expandido para as áreas de serviços, investimentos públicos, infraestrutura, educação e saúde por meio de empréstimos pesados de bancos estatais. Além disso, o governo está melhor administrando a ajuda externa para o desenvolvimento dos Estados Unidos, Grã-Bretanha e de outras partes da Europa.

Fontes:
The New York Times-Ethiopia, Long Mired in Poverty, Rides an Economic Boom

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *