Início » Economia » O custo gerado pelas catástrofes naturais
Calamidades de alto custo

O custo gerado pelas catástrofes naturais

O gasto com catástrofes causadas por desastres naturais vem aumentando a cada ano

O custo gerado pelas catástrofes naturais
Custo total das catástrofes em 2012 chegou a US$ 186 bilhões, sendo US$ 70 bilhões referentes ao furacão Sandy (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Devido em grande parte a desastres causados por condições climáticas, o volume de perdas seguradas em 2012 excederam US$ 77 bilhões, o que coloca 2012 na terceira posição como ano mais caro em termos de prêmios de seguros pagos desde 1970, de acordo com um relatório divulgado nessa semana pela Swiss Re, uma grande empresa de resseguros.

O furacão Sandy, que atingiu a costa leste americana em outubro último, foi responsável por US$ 35 bilhões, valor quase tão alto quanto o do terremoto e maremoto de 2011 no Japão, mas O custo das perdas seguradas ainda assim a metade do valor imposto pelo furacão Katrina, a calamidade mais cara da história.

Perdas seguradas causadas por desastres não naturais somaram US$ 6 bilhões no ano passado. Essa soma inclui o naufrágio parcial do cruzeiro Costa Concordia, incêndios em plataformas de perfuração offshore na Nigéria e no Mar do Norte, e uma explosão de uma refinaria de petróleo venezuelana.

Caso os prejuízos econômicos sejam incluídos, o custo total das catástrofes em 2012 chega US$ 186 bilhões, sendo que US$ 70 bilhões se referem apenas ao Sandy. Embora a América do Norte tenha ficado com a maior parte do fardo em termos de dólares, a Ásia teve o maior número de mortes. Dentre as 14.000 pessoas que morreram em desastres naturais e não naturais no ano passado, mais da metade era asiática.

*Texto traduzido e adaptado da Economist por Eduardo Sá

Fontes:
The Economist-Costly calamities

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. fernando goncalves simao disse:

    as catastrofes continuarão a acontecer, por causa da destruição do meio ambiente,queimadas terremotos, ciclones etc o homem precisa saber respeitar o meio ambiente,grande sbarragens ja destriuiram varios habitats de especies de fauna e de flora, sem incontar rmuitas pessoas tiveram de mudar do seu proprio local, a falta de recursos tambem é um serio problema, principalmente no reflorestamento,areas imensas que viram desertos, sem contar que a maioria dos paises do mundo não dispõe de condições para viver,a poluição e um outro grave problema agravante mundial,deveria haver uma maior cooperação dos povos,não importando a condição de vida e sim que é ser humano!
    fernando goncalves simao,engenheiro e diretor da toplus idiomas-rio -brasil

  2. Pedro Catanho disse:

    Bom dia!

    É realmente possível conviver em harmonia o desenvolvimento econômico vigente e o respeito a natureza? Desde que o homem re4solveu interferir no ambiente para melhorar seu modo de vida, ele contribui negativamente para o agravamento do ambiente ao seu redor. Quando se interfere no ambiente sem levar em consideração os impactos decorrentes desta interferência, quase sempre tem incrementado os riscos e vulnerabilidades, e estes possuem grande potencial para que os fenômenos físicos naturais desencadeadores de desastres (chuvas, estiagem, etc.) se transformem em catástrofes. Para tanto é de fundamental importância prepara as futuras gerações para tentar reverter o que está feito e poder desenvolver métodos de convivência entre homem e ambiente sem degradação, ou que seja mínima a interferência no ambiente. Portanto é significativamente levarmos para os cursos de graduação, efetivamente os de licenciatura, a gestão integrada de risco de desastres, a fim de podermos criar em nosso país uma cultura prevencionista, a exemplo do Japão e muitos outros países.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *