Início » Economia » O mercado de ações da China
Investimentos

O mercado de ações da China

A mudança geracional na base de investidores da China tem sido constante

O mercado de ações da China
Avaliar o impacto deste movimento juvenil no mercado é complicado (Foto: Wikimedia)

Nas últimas semanas, o banco central chinês colocou bilhões de yuans no mercado, fazendo com que vários investidores acreditassem que o governo conseguiria estabilizar os preços das ações novamente, depois da queda acentuada no mês anterior. Porém, na última segunda-feira, 27, o principal índice do país, o Xangai Composite, caiu 8,5%, a maior queda em um dia desde 2007.

Ao olhar rapidamente para como esta situação foi retratada na imprensa, a impressão é que as principais vítimas foram os aposentados do país. As imagens dos idosos olhando em desepero para as telas que mostravam a queda das ações eram de certa forma enganosas. O problema não era os idosos, mas seus netos inexperientes que atuaram no mercado no ano passado.

A mudança geracional na base de investidores da China tem sido constante. Em 2004, 27,8% das pessoas com conta de negociação de ações tinham menos de 30 anos, de acordo com o regulador do mercado de ações. Este número subiu para 36,1% em 2013. No primeiro trimestre de 2015 (dados referentes ao segundo trimestre não foram publicados), 62% de um recorde de 8 milhões de novas contas de negociação foram abertas por pessoas nascidas depois de 1980. Em contrapartida, apenas 5% foram abertas por aqueles acima de 55 anos. Tendo experimentado grandes acidentes ocorridos no passado, pensionistas da China foram mais cautelosos em voltar para a briga. Mas, como os jovens têm menos lembranças sobre a turbulência passada e mais renda disponível, investir em ações foi visto como um atalho para a riqueza.

Avaliar o impacto deste movimento juvenil no mercado é complicado. Apesar dos jovens investidores da China terem, em sua maioria, escolaridade alta, isso não significa necessariamente que eles são bons investidores. De acordo com uma pesquisa da Bolsa de Valores de Shenzhen, 44% dos jovens investidores disseram que contaram com dicas de amigos na tomada de decisões sobre o que comprar ou vender, enquanto que apenas um terço dos outros investidores leva isto em consideração. Além disso, eles são investidores agressivos, não se preocupando tanto com os riscos.

Quando o mercado de ações despencou quase um terço a partir de meados de junho até o início de julho, os comentaristas se perguntaram se isto poderia desencadear protestos. No passado, investidores chineses tomaram as ruas depois de perder dinheiro. Curiosamente, porém, muitos dos jovens investidores da China têm observado seus prejuízos com tranquilidade.

Fontes:
The Economist-Why bull calves and bear cubs are responsible for China's crazy share prices

1 Opinião

  1. Mauricio Fernandez disse:

    Ninguém fala, indaga, pergunta…. ! como a China e os EUA conseguem tanto dinheiro? O Brasil percorrendo as bordas de um grande abismo insiste na “balela fundamentalista” dos que professam o ‘economês’ que interessa unicamente as potencias internacionais. A prova disso reside em uma pergunta: Quem, no mundo, realmente pagam suas dívidas internas? – a história mostra que ninguém (os pagamentos são substituídos pelas conhecidas quebradeiras que ocorrem de tempos em tempos) – infelizmente não aprendemos ainda os rudimentos dessa alquimia por conta de meia dúzia de “donos” disso que chamamos brasil. Vergonha!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *