Início » Economia » O segredo do sucesso da Southwest Airlines
Negócio

O segredo do sucesso da Southwest Airlines

Principal vantagem da companhia aérea é que suas concorrentes costumam tratar os passageiros como cargas

O segredo do sucesso da Southwest Airlines
Companhia foi considerada a favorita dos norte-americanos (Fonte: USA Today)

Quarenta anos após sua fundação, em 1971, a Southwest Airlines se tornou a maior companhia aérea de baixo custo dos EUA. Trata-se de uma transformação impressionante. Durante muito tempo a Southwest foi o azarão da aviação norte-americana.

No mês passado a empresa anunciou uma receita de US$ 3,1 bilhões para o primeiro trimestre deste ano, um aumento de 18% em relação ao mesmo período de 2010. O lucro foi de meros US$ 5 milhões para o trimestre, ainda assim foi melhor do que o da American, Delta ou United Continental, que perderam dinheiro.

Preços nem sempre são melhores

A Southwest também aumentou sua capacidade. Hoje a companhia tem um total de pouco mais de 4 mil voos, incluindo alguns internacionais de curta distância.

Diante do cenário de crescente aumento do preço do combustível — o que poderia prejudicá-la mais do que à maioria das outras companhias, uma vez que as baixas tarifas são fundamentais para sua estratégia —, destaca-se o fato de que nem sempre os preços da Southwest são melhores do que os de concorrentes supostamente superiores.

A Southwest Airlines nunca fez acordos com sites que permitem aos passageiros compararem preços de diferentes companhias aéreas. Além disso, muitos dos seus passageiros optam por serviços extras, como o check-in antecipado.

Sorrisos e amendoins gratuitos

A principal vantagem da Southwest Airlines é que suas concorrentes costumam tratar os passageiros como cargas, embora às vezes a própria Southwest cometa alguns equívocos. No mês passado a companhia solicitou a dois passageiros com sobrepeso para aguardarem um próximo voo e para comprarem passagens extras. Ainda assim, a companhia foi considerada a favorita dos norte-americanos na atual edição da Consumer Reports, uma das associações de defesa do consumidor mais importantes dos EUA.

São as pequenas coisas que fazem a diferença. A Southwest ainda distribui amendoins gratuitos, distribui “sorrisos”, permite que seus passageiros alterem seus voos com frequência, sem custo extra e, talvez o mais importante, não cobra para despachar bagagem, o que, segundo estimativas da empresa, daria um adicional de US$ 300 milhões por ano.

Leia mais:

Como reverter o estado caótico da aviação comercial?

Fontes:
Economist - Southwest Airlines: Smiles and free peanuts

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *