Início » Economia » Obama devolve 5% do seu salário em solidariedade aos servidores públicos
corte de gastos

Obama devolve 5% do seu salário em solidariedade aos servidores públicos

Obama irá devolver parte de seu salário ao Tesouro americano

Obama devolve 5% do seu salário em solidariedade aos servidores públicos
Corte no salário presidencial representa uma economia de US$ 20 mil anuais (Reprodução/AP)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente dos EUA Barack Obama irá devolver 5% de seu salário ao Tesouro americano em solidariedade aos funcionários públicos afetados pela política de corte de gastos do governo.

Centenas de milhares de pessoas podem ser forçadas a tirar licença não-remunerada caso o Congresso falhe em chegar a um acordo sobre os cortes. A sanção é uma consequência da falta de habilidade do governo Obama em encontrar outra maneira de lidar com a dívida do país.

Os 5% do salário que Obama irá devolver corresponde à mesma porcentagem de corte que as  instituições americanas estão sendo forçadas a enfrentar. O Pentágono, no entanto, teve 8% de seu orçamento reduzido. O corte no salário de US$ 400 mil por ano de Obama representa uma economia de US$ 20 mil anuais.

“Pela lei, o salário do presidente não pode ser alterado. Porém, o presidente decidiu compartilhar o sacrifício de seus servidores públicos”, disse um porta-voz do governo. O corte de salário de Obama não irá afetar outros benefícios presidenciais como a mansão oficial, empregados, limousine, helicópteros e Boeing 747.

Fontes:
The Economist-Barack Obama to give up 5% of salary in show of solidarity over cuts

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Carlos U. Pozzobon disse:

    Precisamos ficar atentos para os cortes nos EUA, forçando milhares de funcionários a tirarem licença não remunerada. Vai ser uma forma de forçar a demissão, já que sem a remuneração e sem prazo definido, todos vão procurar outro emprego remunerado. Entretanto, por aqui esta ideia ainda não foi sequer ventilada. Para o governo sobra dinheiro, empregos em novas estatais e benefícios de mordomias e penduricalhos multiplicadores de salários.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *