Início » Economia » Pela primeira vez na história, 196 países se comprometem a reduzir emissões
Cúpula da ONU

Pela primeira vez na história, 196 países se comprometem a reduzir emissões

Cúpula da ONU sobre o clima, no Peru, termina com acordo que obriga todos os 196 países participantes a traçar planos para reduzir emissões poluentes

Pela primeira vez na história, 196 países se comprometem a reduzir emissões
Negociadores quebraram o impasse e conseguiram chegar a um acordo sem precedentes (Reprodução/Getty)

Negociadores de todo o mundo chegaram a um acordo sobre as alterações climáticas na manhã de domingo, 14, durante a reunião da ONU sobre o clima em Lima, no Peru. Pela primeira vez na história, o acordo estabelece que todas as nações se comprometem a reduzir a sua taxa de emissões de gases do efeito de estufa.

O documento, assinado pelos delegados de 196 países, traça os parâmetros de um acordo final sobre mudança climática a ser assinado pelos líderes mundiais em Paris no próximo ano. Enquanto funcionários das Nações Unidas tinham esperanças de anunciar o plano na sexta-feira ao meio-dia, as divisões de longa data entre países ricos e pobres estendeu discussões até o início de domingo.

Embora todos os países serão obrigados a apresentar planos para reduzir suas emissões nos próximos seis meses, a natureza dos planos de cada país pode ser diferente, de acordo com o tamanho de suas economias. Os países ricos, como os Estados Unidos, devem apresentar planos detalhados sobre como irão reduzir emissões até 2020. Já grandes economias em desenvolvimento, como a China, devem apresentar planos que estipulem um ano futuro em que suas emissões atinjam um pico antes de começarem a cair. Economias mais pobres podem apresentar planos que indiquem que a poluição vai continuar a aumentar — mas a uma taxa mais baixa.

Fontes:
The New York Times - Climate deal would commit every nation to cut emissions

2 Opiniões

  1. Vitafer disse:

    Ainda bem que eu já tenho 81 anos…

  2. Joma Bastos disse:

    O governo brasileiro pouco se importa com as energias alternativas e na Amazônia vai aumentar o desflorestamento para o agronegócio. Até se prevê o plantio de cana-de-açúcar na Amazônia Legal.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *