Início » Economia » PIB avança 0,4% no 1º trimestre de 2018
ECONOMIA

PIB avança 0,4% no 1º trimestre de 2018

Trata-se do quinto resultado positivo do PIB após oito quedas consecutivas

PIB avança 0,4% no 1º trimestre de 2018
Se comparado ao primeiro trimestre de 2017, o PIB teve um crescimento de 1,2% (Foto: PxHere)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil cresceu 0,4% no 1º trimestre de 2018, em comparação com o último trimestre de 2017. Os resultados foram divulgados nesta quarta-feira, 30, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em valores, o PIB totalizou R$ 1,6 trilhão, sendo R$ 1,4 trilhão em Valor Adicionado e R$ 240,5 bilhões em Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios.

Foi o quinto resultado positivo do PIB após oito quedas consecutivas. O crescimento foi puxado pelo setor de Agropecuária, que cresceu 1,4% no período. Enquanto isso, os setores de Indústria e Serviços teve um crescimento de apenas 0,1%. O setor de exportação de Bens e Serviços registrou um crescimento de 1,3%, e as importações de Bens e Serviços cresceram 2,5%.

Se comparado ao primeiro trimestre de 2017, o PIB teve um crescimento de 1,2%. Por outro lado, a Agropecuária caiu 2,6%, enquanto o setor de Indústria cresceu 1,6% e o de Serviços expandiu 1,5%.

Outro setor que registrou uma grande expansão em comparação com o primeiro trimestre do ano passado foi o de Indústria de Transformação, que cresceu 4%. Segundo o IBGE, o resultado positivo foi influenciado pela produção de bebidas, máquinas, celulose, móveis, equipamentos de informática, metalurgia, entre outros.

Com o resultado positivo, o Consumo das Famílias também registrou um crescimento de 0,5% no primeiro trimestre de 2018, se comparado ao último trimestre de 2017. Já em comparação com o primeiro trimestre do ano passado, a expansão foi de 2,8%.

De acordo com o IBGE, “a alta [do Consumo das Famílias] se deve ao comportamento dos indicadores de crédito para pessoa física, bem como das taxas de inflação e de juros mais baixas que as registradas no primeiro trimestre de 2017”.

Nos últimos quatro trimestres, o PIB acumulado registrou uma expansão de 1,3%, se comparado aos quatro trimestres anteriores somados. Isso fez com que o Valor Adicionado avançasse em 1,1%, enquanto os Impostos sobre Produtos Líquidos de Subsídios expandiram 2,2%.

 

Leia também: FMI melhora previsão do PIB brasileiro para este ano
Leia também: Economia encolhe 0,13% no primeiro trimestre

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *