Início » Economia » Por que algumas empresas não denunciam ataques cibernéticos
cibercrime

Por que algumas empresas não denunciam ataques cibernéticos

Faltam informações confiáveis sobre crimes cibernéticos porque muitas vítimas consideram a violação de seus sistemas de segurança algo constrangedor

Por que algumas empresas não denunciam ataques cibernéticos
Segundo um estudo, o crime cibernético é responsável pela perda de US$300 bilhões a US$1 trilhão das empresas de todo o mundo (Reprodução/Internet)

Chick-fil-A, uma cadeia de fast-food americana, e Morgan Stanley, um banco, acrescentaram seus nomes há poucos dias à longa lista de grandes empresas norte-americanas que foram vítimas de ataques cibernéticos em seus sistemas, o que pôs em risco as informações financeiras dos clientes. No entanto, apesar da longa lista, não se sabe quantas empresas sofreram de fato ataques de ciberpiratas, nem os custos desses crimes cibernéticos nos últimos anos. Em parte, isso é resultado de ataques de hackers que passam despercebidos e, também, porque as empresas às vezes tentam encobrir as violações no sistema de segurança de dados, para evitar constrangimentos.

A maioria dos estados americanos tem leis que obrigam a divulgação de ataques cibernéticos. Mas, segundo Mark Greisiger da Net Diligence, uma empresa de segurança da informação da Pensilvânia, muitas empresas não divulgam esses crimes por medo de prejudicar suas marcas. Os países europeus em geral não exigem que o fato seja divulgado e, por esse motivo, ainda menos empresas preocupam-se em denunciar os crimes cibernéticos, disse Costin Raiu da Kaspersky Lab, uma empresa de segurança da informação russa. Mas mesmo que se saiba quais informações foram violadas, é difícil calcular o custo dessa violação. Se um hacker roubasse detalhes da negociação de um grande contrato de um estaleiro a pedido de uma empresa rival, por exemplo, ainda assim seria difícil calcular a perda em termos financeiros, porque restaria a dúvida se o negócio teria sido feito.

De acordo com um estudo realizado em 2014 pelo Centre for Strategic and International Studies, um centro de pesquisa interdisciplinar com sede em Washington D.C., o crime cibernético é responsável pela perda de US$300 bilhões a US$1 trilhão das empresas do mundo inteiro todos os anos. Um dos membros da equipe que elaborou o estudo disse que as informações importantes eram tão escassas, que os pesquisadores pensaram em publicar os resultados junto com um gerador de números aleatórios online, que os leitores poderiam clicar até encontrarem uma estimativa que lhes agradasse. Mas, de qualquer modo, a ideia foi um pouco deprimente, comentou.

O estudo foi patrocinado pela McAfee, uma grande empresa americana de venda de softwares antivírus. Em 2009 sua estimativa do custo global do crime cibernético era de mais de US$1 trilhão. Essa cifra foi considerada um exagero, mesmo por pesquisadores que haviam fornecido dados à McAfee, nos quais a empresa baseou-se para fazer sua estimativa. Às vezes, as perdas causadas pelos hackers às empresas são exageradas, mas são significativas e estão aumentando.

Fontes:
The Economist - Think of a number and double it

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *