Início » Economia » Por que bondes são um desperdício de dinheiro?
Bonde: prós e contras

Por que bondes são um desperdício de dinheiro?

Apesar de todo o seu charme nostálgico, os bondes também são cada vez mais controversos

Por que bondes são um desperdício de dinheiro?
Os fãs afirmam que os bondes são ótimas ferramentas para criar empregos e incentivar o investimento urbano (Reprodução/Economist)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Os bondes tiveram a sua idade de ouro há cerca de 100 anos, levando trabalhadores urbanos a subúrbios que começavam a se desenvolver na Europa e EUA. Mas os seus usuários nutriam pouco apreço por esses trens elétricos lotados e instáveis, e em 1910 muitos os trocaram pela conveniência de carros ou ônibus.

Eles estão voltando, no entanto, com novas linhas sendo ativadas em pelo menos 16 cidades americanas e muitas outras pelo mundo. Mas apesar de todo o seu charme nostálgico, os bondes também são cada vez mais controversos: algumas cidades, como San Antonio, Texas, estão reconsiderando seus planos, reclamando de altos custos e pouco apoio público. Os críticos reclamam que os bondes consomem recursos escassos de transporte urbano e oferecem um serviço lento e inútil utilizado principalmente por turistas.

Os fãs afirmam que os bondes são ótimas ferramentas para criar empregos e incentivar o investimento urbano. As concessionárias os aprovam por que eles andam sobre trilhos, o que garante um compromisso oficial para uma rota segura. Mas apesar da confiança de seus defensores, não há elo empírico entre bondes e o desenvolvimento.

Uma pesquisa de 2010 realizada nos EUA pela Agência de Trânsito Federal ofereceu poucas evidências de relações causais concretas. Nas cidades onde os bondes estimularam uma onda de reformas, isso se deu em grande parte porque eles são parte de um plano de desenvolvimento mais amplo e altamente subsidiado, com mudanças de zoneamento, reformas de ruas e outros benefícios. Os bondes também são incrivelmente caros de serem fabricados e mantidos, com enormes custos de capital inicial para instalar os trilhos e comprar os veículos.

 

Fontes:
The Economist-Why trams are a waste of money

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *