Início » Economia » Por que o dólar não para de subir
Câmbio

Por que o dólar não para de subir

Alta do dólar se deve principalmente ao pessimismo do mercado global diante da crise na Rússia e da queda no preço do petróleo

Por que o dólar não para de subir
Alguns analistas afirmam que a moeda americana pode chegar a R$ 3 (Reprodução/Bloomberg)

Os mercados emergentes estão despencando, em parte graças à crise na Rússia, à queda no preço do petróleo e ao aquecimento da economia americana. Na última segunda-feira, 15, o dólar chegou a valer 64 rublos pela primeira vez na história. No Brasil, o dólar pulou para quase R$2,75 esta semana, o maior valor desde março de 2005. Subiu o dólar, sobe a inflação.

O cenário é muito diferente do que previa o atual ministro da Fazenda em outubro deste ano. Em entrevista à Folha divulgada no dia 19 daquele mês, Guido Mantega, hoje a um passo de deixar o cargo, afirmou: “vai quebrar a cara quem apostar na alta do dólar” se Dilma fosse reeleita.

A alta do dólar se deve à intensa aversão ao risco nos mercados globais, associada, principalmente, ao tombo do rublo e do petróleo. O pessimismo do mercado faz investidores procurarem investimentos considerados mais seguros, tirando dinheiro dos países como o Brasil, onde os riscos são maiores.

Alguns analistas afirmam que a moeda americana pode chegar a R$ 3, dependendo do cenário internacional. Com o dólar alto, a oferta de produtos no Brasil fica reduzida e os preços sobem. A lógica é que é mais vantajoso para quem exporta vender para fora do que abastecer o mercado interno. Por outro lado, quem recebe em dólar está fazendo a festa.

Segundo estimativa do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, a inflação acumulada no último ano deve atingir o pico no primeiro trimestre de 2015. Para ele, o alívio virá no segundo trimestre. A meta do governo de 4,5% para a inflação só deve ser alcançada em 2016.

 

Fontes:
G1 - Dólar fecha em alta após chegar a R$ 2,76 e renova máxima desde 2005
O Globo - Disparada do dólar deve ter impacto imediato na inflação, dizem analistas
IG - Dólar tem quinta alta seguida

2 Opiniões

  1. Joma Bastos disse:

    O Brasil é uma economia cujo orçamento de estado está muito dependente do valor do petróleo, e então com o preço do crude a despencar no mercado de combustíveis fósseis, é muito natural que a sua economia também possa entrar em recessão. Todos os serviços e produtos importados da UE e dos EUA, também sofrerão aumentos significativos devido à queda da moeda Real no mercado de câmbios.

  2. helo disse:

    Quem quebrou a cara foi o Brasil

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *