Início » Brasil » Presidente do Banco do Brasil defende privatização da empresa
ECONOMIA

Presidente do Banco do Brasil defende privatização da empresa

‘Estou convencido que o Banco do Brasil deveria ser privatizado’, afirmou Rubem Novaes

Presidente do Banco do Brasil defende privatização da empresa
Para Novaes, governos brasileiros atrapalharam o Banco do Brasil (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, defendeu a privatização da empresa nesta sexta-feira, 15, durante um evento da Fundação Getúlio Vargas (FGV), no Rio de Janeiro. A companhia, assim como a Caixa Econômica Federal e a Petrobras, porém, não está nos planos iniciais de privatização do governo Bolsonaro.

“Estou convencido que o Banco do Brasil deveria ser privatizado. […] No Banco do Brasil, me sinto de mão atadas. É como se tivesse bolas chumbo nas pernas para competir com os bancos privados. […] Está havendo um apoio crescente das pessoas que pensam com mais responsabilidade sobre a economia do país. E agora a gente vai precisar muito desse apoio para avançar também na área de privatização, sobretudo do setor bancário”, afirmou Novaes.

Com doutorado pela Universidade de Chicago, Novas garantiu que nenhum dos objetivos do Banco do Brasil deixaria de ser alcançado se a empresa fosse privatizada. Além disso, afirmou que os governos anteriores mais prejudicaram o desempenho do Banco do Brasil do que ajudaram à companhia.

“Minha conclusão é que se o BB [Banco do Brasil] fosse privado, ele seria muito mais eficiente, teria melhor retorno e poderia alcançar todos os objetivos que hoje alcança”, afirmou.

Fontes:
Estadão-Para presidente do Banco do Brasil, instituição estaria melhor no setor privado
G1-'Estou convencido de que o Banco do Brasil deveria ser privatizado', diz presidente da empresa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Paulo disse:

    Finalmente , já era para ser privatizado a muito tempo. Parabéns .

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *