Início » Economia » Reflexos da revolução energética dos EUA
Petróleo e água

Reflexos da revolução energética dos EUA

A revolução energética nos Estados Unidos repercutirá na região do Pacífico

Reflexos da revolução energética dos EUA
Atualmente os EUA são os maiores produtores de petróleo e gás natural liquefeito do mundo (Reprodução/Internet)

Nos últimos anos assistimos a momentos de crise no equilíbrio energético no Pacífico. Os Estados Unidos (EUA), o maior importador de petróleo do mundo, foi suplantado pela China em 2013. Graças ao petróleo e gás de xisto, atualmente os EUA são os maiores produtores de petróleo e gás natural liquefeito (GNL) do mundo, além de liderar a produção de gás natural seco.

Essa hegemonia indica a possibilidade de uma enorme interdependência de fatores de produção no Pacífico. Até agora, não existe uma troca comercial efetiva de petróleo, gás e carvão na região do Pacífico; em 2011 o Pacific Economic Co-operation Council (PECC) com sede em Cingapura teve uma participação de apenas 1,4% no comércio mundial desses produtos. Porém esse cenário irá mudar, com importantes implicações para a economia e a geopolítica dessa região.

Os Estados Unidos são o epicentro dessa mudança. Com as descobertas de enormes jazidas de gás, os EUA preparam-se para exercer o papel de potência global na produção de gás natural liquefeito (GNL). As empresas asiáticas com sede no Canadá planejam construir os primeiros terminais de exportação de GNL na costa da Colúmbia Britânica nos próximos anos. Recentemente, o governo norte-americano aprovou a construção de quatro terminais para liquefazer o gás e enviá-lo para o Ocidente através do Canal do Panamá.

Os benefícios dessa abundância energética nos Estados Unidos estendem-se muito além do setor de produção de petróleo. O poder hegemônico dos EUA na produção de petróleo e gás indica dois importantes fatores geopolíticos: para os grandes aliados dos EUA, como Japão e Coreia do Sul, essa amizade pode ajudar a fortalecer a segurança na área de energia; quanto à região da Ásia, significa que os Estados Unidos superaram a crise financeira mundial.

Fontes:
The Economist-Oil and water

2 Opiniões

  1. Rene Luiz Hirschmann disse:

    Pelo pouco que sei Maior produtor de petróleo e gaz do mundo é a Russia, na América a Venezuela esta sentada no petróleo, os Estados Unidos lideram na produção de gaz a partir do Xisto e no refino de petróleo, não acredito nessa hegemonia, será que não é propaganda enganosa?.

  2. Joma Bastos disse:

    Quer dizer que o preço do barril de petróleo vai baixar ainda mais?!
    A Venezuela tem falência à vista!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *