Início » Economia » Reino Unido vai obrigar empresas a expor diferenças salariais entre homens e mulheres
GÊNEROS

Reino Unido vai obrigar empresas a expor diferenças salariais entre homens e mulheres

A disparidade salarial se refere à diferença entre média recebida por homens e mulheres

Reino Unido vai obrigar empresas a expor diferenças salariais entre homens e mulheres
No Reino Unido, as mulheres ainda ganham 17% menos que os homens, segundo levantamento da OCDE (Foto: Pixabay)

Esta semana uma nova lei trabalhista entrou em vigor no Reino Unido. A partir de agora, todas as empresas com 250 ou mais empregados vão ter que publicar, até abril de 2018, a diferença salarial no pagamento de homens e mulheres.

A disparidade salarial se refere à diferença entre a média recebida por homens e mulheres. Já a equiparação salarial diz respeito a pagar a mesma quantia para homens e mulheres cumprindo a mesma função.

Tanto as empresas públicas, como as privadas e filantrópicas, terão de revelar a média salarial dos homens e das mulheres, incluindo o pagamento de bônus. Os dados serão disponibilizados num site do governo. Além disso, as companhias que apresentarem defasagem salarial de gênero serão encorajadas a divulgar planos de ação para a equiparação.

Analistas legais já classificam a legislação como um dos “maiores avanços em questões de gênero do país nos últimos 40 anos”. “Sim, essa é a mais significativa mudança legal desde o Ato de Igualdade Salarial de 1970 (que proibiu a discriminação de gênero no mercado de trabalho britânico) e estamos felizes que ela entre em vigor. Mas esperamos que empregadores vejam o cálculo e a publicação das disparidades salariais como uma oportunidade, não uma ameaça”, afirma Sam Smetheres, diretora da Fawcett Society, uma das principais ONGs britânicas de defesa de igualdade de gênero.

No Reino Unido, as mulheres ainda ganham 17% menos que os homens, segundo levantamento da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). Segundo a entidade, o país mais “igualitário, é a Bélgica, com apenas 3% de defasagem”. No Brasil, a defasagem é de cerca de 20%, a maior da América Latina.

Fontes:
BBC - Nova lei obriga empresas a expor diferença entre salários de homens e mulheres no Reino Unido
Exame - Empresas britânicas mostrarão abismo salarial entre gêneros
Personnel Today - Gender pay gap: women could shun employers over “unequal pay”

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *