Início » Economia » Reserva de Tupi pode levar Brasil à OPEP, diz jornal americano
Petróleo

Reserva de Tupi pode levar Brasil à OPEP, diz jornal americano

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O jornal americano New York Times desta sexta traz uma reportagem em que afirma que a reserva de petróleo de Tupi, na Baía de Santos, tem o potencial de fazer com que o Brasil ganhe uma cadeira no cartel de países exportadores de petróleo.

A reportagem diz que o país poderia se tornar também um maior exportador de gasolina. O diário ressalta que em alguns países, o subsídio doméstico ao combustível leva a desperdícios, mas que o Brasil vende combustível para seus cidadãos essencialmente a preço de mercado.

Segundo o New York Times, a reserva Tupi está criando euforia entre as maiores empresas de petróleo do mundo. "É a maior descoberta de petróleo do mundo desde que foi encontrada uma reserva de 12 bilhões de barris no Cazaquistão, em 2000".

De acordo com a matéria, o Brasil já está atraindo comparações com a Bolívia e a Venezuela, dois países da América do Sul que nacionalizaram parte de sua indústria de energia nos últimos anos. Mas o Brasil se manteve mais aberto ao investimento estrangeiro do que os países vizinhos e encorajou empresas internacionais a investirem bilhões de dólares na nova reserva.

Fontes:
BBC Brasil - Campo de Tupi pode tornar Brasil 'exportador de porte', diz NYT

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Flavio Hertel disse:

    O problema é que o Brasil se abriu demais aos "investimentos" estrangeiros neste setor, esta abertura não é uma virtude como tenta passar a reportagem, não para o país ao menos. É lucro certo para as transnacionais do setor que nem fizeram tantos investimentos assim, já que coube à Petrobras fazer quase todo o trabalho de mapeamento e e confirmação da existência destas reservas e entregar de bandeja para estas empresas. O Brasil precisa repensar rápidamente o atual modelo regulatório, pois na prática as reservas pertencem as companhias que as compram a preços simbólicos ao adquirirem o direito de explorar as bacias. Foi visivelmente lesivo ao país o modelo regulatório implantado ainda no governo de Fernando Henrique, foi notório o lobby das companhias petrolíferas ao dar forma as regras de exploração e a abertura do setor. O diretor da Halliburton por exemplo, Nelson Narciso faz parte da ANP (agência nacional do petróleo) e tem restringido cada vez mais a atuação da Petrobras em favor da atuação das gigantes do petróleo. Não é de se admirar como consta na reportagem que as empresas do setor estão euforicas. De fato, se nada mudar elas vão ganhar muito, mas muito dinheiro mesmo, já a população brasileira…

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *