Início » Economia » Robôs podem substituir 50% dos empregos do país
AUTOMATIZAÇÃO

Robôs podem substituir 50% dos empregos do país

Segundo relatório da consultoria McKinsey, cerca de 53 milhões de postos de trabalho poderiam ser substituídos por máquinas

Robôs podem substituir 50% dos empregos do país
O setor com o maior percentual de empregos automatizáveis é a indústria (Foto: Wikipedia)

Um estudo realizado pela consultoria McKinsey aponta que cerca de 50% dos atuais postos de trabalho no Brasil poderiam ser automatizados. Com isso, o país é um dos que tem o maior potencial de automatização da mão de obra, atrás apenas de China, Índia e Estados Unidos.

O estudo indica que 53,7 milhões de um total de 107,3 milhões de trabalhadores do país poderiam ser substituídos por máquinas. O setor com o maior percentual de empregos automatizáveis é a indústria (69%). Em seguida, estão hotelaria e comida (63%) e transporte e armazenamento (61%).

Somente a indústria brasileira tem potencial para automatizar 10,9 milhões de seus 15,8 milhões de postos de trabalho, acompanhando a tendência de vários países em reduzir custos no setor industrial. “Todos os países estão passando por redução de empregados na indústria e migração para os serviços”, afirma Bruno Ottoni, pesquisador de economia aplicada do FGV/Ibre (Instituto Brasileiro de Economia).

O estudo considera que máquinas têm boa capacidade de reconhecer padrões, otimizar e planejar ações, recuperar informação e executar ações motoras que não exijam muita sensibilidade ou destreza. Dessa forma, a consultoria acredita que 60% das profissões poderiam ter pelo menos 30% de suas atividades automatizadas.

Além disso, o estudo aponta que não apenas trabalhadores braçais estão ameaçados pelas máquinas. Sendo assim, presidentes-executivos e banqueiros correm risco da mesma forma que lojistas, relojoeiros e costureiros, por exemplo. Já profissões como de legisladores e psiquiatras têm menor chance de serem substituídas.

Segundo a consultoria, os empregos que podem ser automatizados têm um custo de US$ 89 bilhões (R$ 275 bilhões) por ano no Brasil e US$ 14,6 trilhões (R$ 45,2 trilhões) no mundo. O estudo estima que metade desses empregos devem ser substituídos entre 2036 e 2066, e a produtividade pode aumentar de 0,8% a 1,4% nesse período.

O relatório da McKinsey foi feito com dados de 54 países, que representam 78% do mercado de trabalho mundial.

Fontes:
Folha de S. Paulo-50% do trabalho no Brasil pode ser feito por robô, diz estudo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *