Início » Economia » Rússia e China blindam a Coreia do Norte
SANÇÕES DOS EUA

Rússia e China blindam a Coreia do Norte

Estados Unidos tentaram impor novas sanções à Coreia do Norte, mas esforço conjunto conseguiu bloquear as novas medidas

Rússia e China blindam a Coreia do Norte
As sanções também atingiriam um banco russo (Foto: Kremlin.ru)

A Rússia e a China trabalharam juntas para impedir que novas sanções americanas fossem aplicadas à Coreia do Norte. Na última quinta-feira, 9, os países conseguiram bloquear uma nova rodada de medidas dos Estados Unidos contra os norte-coreanos.

Isso porque, na semana passada, os Estados Unidos solicitaram ao comitê da Organização das Nações Unidas (ONU) o congelamento dos ativos do Agrosoyuz Commercial Bank, da Rússia, e de duas empresas da Coreia do Norte. Os americanos acusavam o banco russo de ajudar as companhias norte-coreanas a driblar antigas medidas.

Além das empresas norte-coreanas e do banco russo, os Estados Unidos também queriam impor sanções a Ri Jong-won, do Banco de Comércio Exterior da Coreia do Norte. Para conseguir esse bloqueio de sanções, a Rússia questionou as acusações, enquanto a China anunciou que se oporia a possíveis medidas.

Mesmo após o encontro entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un, a situação diplomática da Península Coreana parece não ter melhorado. Os americanos continuam fazendo valer as suas sanções ao país, condicionando o término das medidas punitivas à desnuclearização completa da Coreia do Norte.

A solicitação de novas sanções à Coreia do Norte parece ter desagradado muito os norte-coreanos, que estão na esperança de ter uma relação mais próxima com os Estados Unidos. Na última quinta-feira, o Ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte apontou a boa vontade do país, que paralisou os programas nucleares, desmontou um campo de testes e devolveu os restos mortais de soldados americanos, para lamentar o posicionamento dos EUA.

“Enquanto os EUA negarem até mesmo o decoro básico para seu parceiro de diálogo e se apegarem ao script de atuação ultrapassado, que as administrações anteriores tentaram e falharam, não se pode esperar nenhum progresso na implementação da declaração conjunta da RPDC [República Popular da Coreia do Norte], incluindo a desnuclearização”, afirmou o ministério, segundo noticiou o Guardian.

A nova tentativa de sanções teria sido motivada pelo comércio de 35 mil toneladas carvão e ferro da Coreia do Norte com empresas sul-coreanas. Os negócios, que ocorreram entre abril e outubro de 2017, teriam um valor de US$ 5,84 milhões e violariam as sanções impostas anteriormente.

 

Leia também: EUA anunciam novas sanções à Rússia
Leia também: Afinal, no que consistem as sanções internacionais?
Leia também: O que a expulsão de diplomatas significa para a Rússia?

Fontes:
G1-Rússia e China bloqueiam pedido dos EUA de novas sanções à Coreia do Norte
The Guardian-'Insulting': North Korea hits out at US for call to enforce sanctions

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *