Início » Economia » Senado argentino aprova orçamento austero acertado com FMI
CONTAS PARA 2019

Senado argentino aprova orçamento austero acertado com FMI

Orçamento para 2019 prevê um corte de gastos de 400 bilhões de pesos e é uma das determinações acertadas para o auxílio financeiro do FMI

Senado argentino aprova orçamento austero acertado com FMI
Orçamento foi aprovado após intenso debate no Senado (Foto: Twitter/Senado Argentina)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Senado da Argentina aprovou na última quinta-feira, 15, um orçamento austero para 2019. O ajuste fiscal é uma das metas determinadas no acordo de auxílio financeiro de US$ 56 bilhões, acertado com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

O orçamento foi aprovado após intenso debate, de mais de dez horas de duração, por 45 votos a favor, 24 contra e uma abstenção. A votação foi acompanhada de protestos, promovidos do lado de fora do Senado argentino, contra cortes nas áreas de saúde, educação, habitação, obras públicas, cultura e subsídios.

A aprovação do orçamento foi celebrada pelo presidente argentino, Mauricio Macri. “É algo que propusemos a uma maioria dos argentinos que entende que temos de começar a ser responsáveis, sérios, que não podemos continuar vivendo acima de nossas possibilidades”, disse Macri, segundo noticiou a agência AFP.

Por meio de seu porta-voz, Gerry Rice, o FMI informou que considerou a aprovação do orçamento “um passo muito positivo, que mostra um compromisso claro das autoridades argentinas e um espectro mais amplo de forças políticas para fortalecer as políticas econômicas do país”.

O orçamento aprovado prevê um corte de gastos de 400 bilhões de pesos em relação ao orçamento do ano anterior e visa reduzir a zero o déficit fiscal primário da Argentina. Ao longo deste ano, a Argentina já desvalorizou o peso em 50% em relação ao dólar e tem uma inflação projetada para encerrar 2018 acima dos 40%. O FMI estima que a economia do país vai contrair 1,6% este ano e 2,6% em 2019.

Leia também: O que está acontecendo na Argentina?

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *