Início » Economia » Setor automobilístico deve fechar ano com alta de 9% nas vendas
RETOMADA ECONÔMICA

Setor automobilístico deve fechar ano com alta de 9% nas vendas

Montadoras do país voltam a registrar crescimento após quatro anos de queda. Vendas devem chegar a 2,24 milhões de veículos

Setor automobilístico deve fechar ano com alta de 9% nas vendas
Vendas de 2017 superaram as expectativas das montadoras (Foto: Chery do Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Após um período de quatro anos de quedas, a indústria automobilística volta a registrar um crescimento nas vendas. Em 2017, o setor contabilizou um aumento de 9% em relação ao ano passado, superando as expectativas das montadoras. Com isso, o setor deve fechar o ano com cerca de 2,240 milhões de veículos vendidos.

Até o último dia 26 foram vendidos 2,206 milhões de automóveis, veículos comerciais leves, caminhões e ônibus, superando a marca de 2016, quando 2,050 milhões de unidades saíram das montadoras. Somente no mês de dezembro, foram 178,9 mil unidades e a previsão é fechar com cerca de 210 mil unidades vendidas, se for mantida a média de vendas diárias até o fim do mês.

Além das vendas, o setor automobilístico também registrou um “boom” na produção de veículos em 2017. Segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) até novembro, cerca de 2,486 milhões de veículos foram produzidos nas fábricas do país – uma alta de 27,1% ante a 2016.

Tendo em vista a baixa expectativa das montadoras no início de 2017, os resultados registrados são surpreendentes. Nos primeiros meses do ano, a Anfavea previa um crescimento de apenas 4% nas vendas, mas chegou a refazer as contas em setembro, alterando a previsão para 7,3%. Em novembro, o presidente da entidade, Antonio Megale, admitiu que a alta seria ainda maior.

Para analistas, a retomada no mercado automobilístico é fruto da melhora na economia do país, sobretudo a partir do segundo semestre. “Essa retomada veio para ficar, pois tem como base a melhora da renda do consumidor, do emprego e do crédito, e não de artificialismos do governo”, explica João Morais, economista da Tendências Consultoria, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo.

Assim como a Anfavea, que vê 2018 com otimismo, Morais projeta uma alta na venda de veículos ainda maior para o próximo ano, chegando na casa dos 15%. Para ele, o crescimento do setor virá acompanhado pelo aumento no consumo em geral.

Morais ainda considera que o setor voltará a registrar vendas na casa dos 3 milhões de veículos a partir de 2020 – a indústria ultrapassou esse volume entre 2009 e 2014.

Fábricas a todo vapor

A retomada no setor de automóveis levou muitas fábricas que operavam com atividade reduzida a voltar a contratar funcionários e ampliar os turnos de trabalho. Depois de passar por cortes na produção e demitir 30,6 mil funcionários a partir de 2014, o setor abriu 5,1 mil vagas de emprego em 2017.

“Pela primeira vez no ano ultrapassamos o emplacamento diário (calculado sobre os dias úteis) de 10 mil unidades”, explicou Mengale – em novembro, o emplacamento correspondeu a 10,2 mil unidades por dia útil ante uma média de 6 mil veículos no início do ano.

Fontes:
Estado de S. Paulo-Montadoras fecham o ano com aumento de mais de 9% nas vendas
Estado de Minas-Indústria automobilística comemora aumento das vendas em 2017

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *