Início » Economia » Taxistas franceses destroem carros durante greve contra aplicativo de carona remunerada
Greve

Taxistas franceses destroem carros durante greve contra aplicativo de carona remunerada

A startup americana é um aplicativo de carona remunerada que está atraindo os antigos passageiros de táxis

Taxistas franceses destroem carros durante greve contra aplicativo de carona remunerada
Os motoristas de táxi estão com raiva, dizendo que o serviço do Uber, que é de menor custo, está retirando a possibilidade de sustento deles (Foto: Pixabay)

Nesta quinta-feira, 25, taxistas franceses quebraram carros, atearam fogo em pneus e bloquearam o tráfego em todo o país em uma greve nacional contra o Uber, aplicativo de carona remunerada, depois de semanas de crescentes tensões contra a startup americana.

Os motoristas de táxi estão com raiva, dizendo que o serviço do Uber, que é de menor custo, está retirando a possibilidade de sustento deles.

Apesar dos acórdãos repetidos contra o serviço de baixo custo, a empresa continua recrutando ativamente motoristas e passageiros. O Uber alega ter um total de 400 mil clientes por mês na França.

Um alto funcionário de segurança da França disse que ordenou a proibição imediata de serviços não licenciados como UberPop, o serviço de menor custo, na região de Paris, mas pediu um fim à violência contra os motoristas do serviço.

O serviço mais caro do Uber ainda é legal, mas é uma fonte de intensa frustração para os taxistas franceses, que pagam caro por suas licenças e que enfrentam reclamações de clientes de que eles contiuam resistentes a mudanças como pagamento por cartões de crédito.

Os taxistas reclamam que os serviços como Uber roubam injustamente seus passageiros. Nas últimas semanas, cerca de cem motoristas do Uber foram atacados, por vezes, enquanto levavam passageiros.

“Há pessoas que estão dispostas a fazer qualquer coisa para impedir qualquer tipo de concorrência”, disse Thomas Meister, porta-voz do Uber. “Nós somos apenas o sintoma de um mercado mal organizado.”

O governo francês, por sua vez, disse que cerca de 500 processos judiciais foram abertos em todo o país envolvendo queixas sobre o UberPop. Vários motoristas tiveram seus carros apreendidos. As autoridades reiteraram preocupações sobre a segurança dos passageiros, insistindo que eles não estão protegidos em caso de um acidente por um motorista do UberPop.

Fontes:
The Washington Post-French taxi drivers smash cars in strike against Uber

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *