Início » Economia » Trump impõe tarifas de US$ 50 bilhões sobre bens da China
GUERRA COMERCIAL

Trump impõe tarifas de US$ 50 bilhões sobre bens da China

Medida concretiza a ameaça feita em abril pelo presidente americano e promete aprofundar a tensão comercial entre os EUA e a China, que já prometeu retaliação

Trump impõe tarifas de US$ 50 bilhões sobre bens da China
Novas tarifas miram o setor de tecnologia e de propriedade intelectual da China (Foto: Flickr/tuija)

O presidente americano Donald Trump anunciou nesta sexta-feira, 15, a imposição de tarifas de 25% sobre US$ 50 bilhões em bens importados da China. As tarifas foram anunciadas em abril deste ano, mas dependiam da aprovação do governo americano. As informações são do Financial Times.

Em um pronunciamento oficial nesta manhã, Trump afirmou que as novas tarifas têm como alvo bens relacionados à propriedade intelectual e tecnologia da China, o que inclui aqueles abrangidos no plano estratégico “Feito na China 2025”, elaborado por Pequim para dominar indústrias emergentes de alta tecnologia.

As novas tarifas visam forçar o governo chinês a cessar o que os EUA chamam de roubo sistemático de propriedade intelectual americana. Elas afetam uma gama de produtos que vão desde carros e helicópteros, a retroescavadeiras, ferramentas e maquinários industriais.

“Minha grande amizade com o presidente Xi [Jinping] da China e a relação de nosso país com a China são ambas muito importantes para mim. O comércio entre nossas nações, no entanto, tem sido muito injusto, há muito tempo. Essa situação não é mais sustentável. […] Os Estados Unidos não podem mais tolerar a perda de nossa tecnologia e propriedade intelectual através de práticas econômicas injustas. Estas tarifas são essenciais para prevenir futuras transferências injustas de tecnologia americana para a China, o que vai proteger empregos americanos. Somado a isso, elas servirão como um passo inicial para balancear a relação comercial entre a China e os Estados Unidos”, disse Trump.

O anúncio promete escalar a tensão comercial entre Washington e Pequim. Em um comunicado divulgado nesta sexta-feira, o porta-voz do Ministério do Exterior da China, Geng Shuan, alertou que o governo chinês pretende retaliar a ação americana, levando a cabo as tarifas propostas contra os EUA, também anunciadas em abril, contra produtos agrícolas americanos.

“Se os EUA tomarem medidas unilaterais e protecionistas que afetem os interesses chineses, então vamos reagir de maneira imediata e adotaremos as medidas necessárias para proteger nossos direitos e interesses legítimos”, disse Shuan.

As tarifas chinesas miram 128 produtos americanos e afetam bens como carros, soja, produtos químicos, entre outros. A intenção é atingir o cinturão agrícola dos EUA – que reúne a maior parte do eleitorado de Trump.

No pronunciamento desta sexta-feira, Trump citou a ameaça do governo chinês e alertou que os EUA estão preparados para aplicar mais tarifas contra bens chineses, caso Pequim opte por uma retaliação contra exportações agrícolas dos EUA, como carne e soja. “Os Estados Unidos vão impor tarifas adicionais, caso a China recorra a medidas de represália, como a imposição de novas tarifas contra bens, serviços ou produtos agrícolas americanos”, disse Trump.

 

Leia mais: China anuncia mais tarifas a produtos americanos
Leia mais: Trump propõe mais US$ 100 bilhões em tarifas contra a China
Leia mais: China impõe tarifas sobre 128 produtos dos EUA

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Carlos U Pozzobon disse:

    GUERRA COMERCIAL: quem paga o pato é sempre o consumidor, pois os preços são repassados a ele. Trump saiu fora da esfera republicana e age com uma estratégia protecionista que não resolve o déficit público americano, que para ser eficaz, só pode ser sustentada por um discurso nacionalista. E o nacionalismo sem um inimigo para culpar não se sustenta, o que vai provocar danos em sua base eleitoral.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *