Início » Exclusiva » Um ex-ministro das Finanças quer liderar a Europa rumo a um ‘Novo Pacto Verde’
ELEIÇÕES EUROPEIAS

Um ex-ministro das Finanças quer liderar a Europa rumo a um ‘Novo Pacto Verde’

Yanis Varoufakis é candidato ao Parlamento Europeu e está de olho na presidência da Comissão Europeia

Um ex-ministro das Finanças quer liderar a Europa rumo a um ‘Novo Pacto Verde’
Ex-ministro da Grécia Yanis Varoufakis, hoje morador de Berlim, irá disputar uma cadeira no Parlamento Europeu (Foto: Facebook/Yanis Varoufakis)

As regras eleitorais alemães permitem que qualquer cidadão de qualquer país da União Europeia pode disputar eleições na Alemanha, desde que resida há pelo menos seis meses no país. É com base nessa nuance que o famoso e polêmico ex-ministro das Finanças da Grécia Yanis Varoufakis, hoje morador de Berlim, irá disputar uma cadeira no Parlamento Europeu pelo país de Angela Merkel, nas eleições europeias que acontecem entre os dias 23 e 26 de maio em todos os países do bloco.

Yanis Varoufakis, para quem não se lembra dele, foi ministro das Finanças da Grécia por um brevíssimo período, de janeiro a julho de 2015, no início do governo do partido Syriza, então apontado como de “esquerda radical”. Foi tempo suficiente, porém, para Varoufakis se transformar numa estrela pop ao enfrentar Bruxelas e a própria Merkel quando a União Europeia quis impôr um para lá de severo programa de austeridade à Grécia, no auge da crise grega.

No início de julho de 2015, Varoufakis renunciou ao cargo porque era visto por Bruxelas – e por Merkel – como um obstáculo a um acordo para que a Grécia permanecesse na zona do euro. A Grécia ficou na zona do euro, a austeridade se instalou na Grécia e hoje o antigo chefe de Varoufakis, o primeiro-ministro Alexis Tsipras, vive uma crise de popularidade.

Já Varoufakis, nesse intervalo, lançou um movimento político pan-europeu, o DiEM25 (Movimento Democracia na Europa 2025); um livro de sucesso, “O Minotauro Global”; fundou um partido, o MeRa25 (Frente Europeia de Desobediência Realista); anunciou, em novembro do ano passado, sua candidatura ao Parlamento Europeu e já avisou que é candidato também à presidência da Comissão Europeia, cuja escolha é sempre um dos primeiros atos das novas legislaturas do PE.

No último domingo, 12, Varoufakis tuitou: “o objetivo é promover o Green New Deal do DiEM25 no Parlamento Europeu, mas também em toda a Europa. Se eleito, vou apresentá-lo no Parlamento Europeu, explicar os seus méritos”.

O DiEM25, ao qual vários partidos de vários países europeus estão ligados e com o qual estão comprometidos, encampa a ideia de uma espécie de Green New Deal, um “Novo Pacto Verde” internacional, como o próprio Varoufakis gosta de dizer. Em suma, e no que tange à Europa, é um movimento pela democratização da política europeia profundamente compromissado com o combate às mudanças climáticas. Um dos pontos do programa do DiEM25 é a disponibilização de 500 bilhões de euros por ano para promover uma transição para uma economia sustentável.

E se o grego Varoufakis é candidato pela Alemanha, um alemão é candidato ao Parlamento Europeu pela Grécia, e por um dos partidos ligados ao DiEM25. Trata-se do economista Jochen Schult.

Há poucos dias, Varoufakis disse assim ao jornal francês Libération:

“Se queremos transformar o Império Romano, temos de começar em Roma. E é crucial chamar a atenção dos europeus para o fato de que aquilo que é apresentado como um conflito entre o Norte e o Sul é uma farsa. Pelo contrário, temos um conflito entre políticas progressistas e sustentáveis, por um lado, e políticas autoritárias regressivas, por outro, que assumem a forma do chamado establishment liberal. Em suma, os Macrons deste mundo. Ou do autoritarismo dos eurocéticos e dos xenófobos. Para combater isso, o que poderia ser melhor do que um candidato grego na Alemanha e um alemão na Grécia?”.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *