Início » Internacional » A escala da corrupção endêmica na África
CRIME E PROPINA

A escala da corrupção endêmica na África

Levantamento feito pela organização Transparência Internacional mostra como o pagamento de propina em países africanos afeta a vida da população

A escala da corrupção endêmica na África
É difícil quantificar o alcance da corrupção na África (Foto: Flickr/futureatlas.com)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma das maiores queixas de motoristas de muitos países da África é a extorsão policial. Agentes usam os mais fúteis pretextos para obrigar motoristas a parar o carro e pagar algum tipo de propina.

Esse tipo de corrupção diária gera aversão aos ricos, pelo menos os que não se beneficiam dela. Mas os mais afetados são pessoas de classe média ou pobres, cujas vidas se tornam miseráveis por conta dessa prática. Conseguir colocar um filho na escola, construir algo em seu próprio terreno, começar o próprio negócio, tudo envolve algum tipo de “pagamento extra”.

O custo que isso gera para um país recém-emergente é enorme. Maior ainda é a injustiça de ricos usarem dinheiro para se livrar das condenações criminais, enquanto pobres recebem um tratamento rigoroso.

É difícil quantificar o alcance da corrupção na África. A última tentativa foi divulgada em 1 de dezembro, em um levantamento feito em 2014, pela organização Transparência Internacional, em 28 países da África subsaariana.

Segundo o levantamento, 22% dos africanos entrevistados afirmaram ter pago algum tipo de propina no ano passado. Na Libéria, esse percentual sobre para 69%. No Quênia e na Nigéria, duas importantes economias do continente, o percentual ficou em 37% e 43%, respectivamente.

No cenário geral, a maioria dos entrevistados disse ter a impressão de que, ao longo do ano passado, a corrupção aumentou em seus países. Na África do Sul, essa foi a resposta de 83% dos entrevistados. O tipo de propina mais comum é aquela paga a oficiais de justiça e policiais.

Alguns países, no entanto, demonstraram uma transparência impressionante. Apenas 1% dos entrevistados no Botsuana e nas ilhas Maurício afirmaram ter pago propina no ano passado, percentual  comparável ao de países desenvolvidos.

Fontes:
The Economist-The scale of corruption in Africa

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    A corrupção africana é resultado da desorganização da sociedade e do Estado. A corrupção clássica é resultado do excesso de organização burocrática da sociedade e do Estado. Causas diferentes para um mesmo resultado.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *