Início » Internacional » A terrível devastação das florestas nos EUA
MEIO AMBIENTE

A terrível devastação das florestas nos EUA

O número crescente de destruições de florestas é um reflexo do aquecimento global e de uma política ambiental que precisa ser reformulada nos EUA

A terrível devastação das florestas nos EUA
A escala da perda de árvores nos EUA é assustadora (Fonte: Reprodução/AFP)

Os animais mortos chocaram Steve Lydick e sua equipe ao observarem do alto da cordilheira Cascade o vale que se estendia mais abaixo. Os troncos carbonizados das árvores, como palitos de fósforo, brotavam do solo rachado e inclinavam-se em direção ao rio Stouts Creek. O incêndio Stouts Creek, como foi denominado, destruiu 25 mil acres de florestas de coníferas ao sul de Oregon em agosto do ano passado.

Enquanto o fogo se espalhava pelo vale, coiotes, ursos, veados e roedores de todos os tipos correram para o rio. Lydick e seus colegas do Bureau of Land Management, um órgão federal responsável pela administração de quase um quarto de um bilhão de acres dos 12 estados do oeste dos EUA, encarregaram-se do triste trabalho de enterrar os animais. “Alguns ficaram muito abalados”, disse Lydick.

A visão da água cheia de cinzas que corria em meio às carcaças chamuscadas era macabra. Era também a imagem terrível da devastação das florestas nos EUA causada por incêndios, árvores infectadas por pragas e fungos, e seca. Em razão do aquecimento global e da interferência do homem no meio ambiente, as florestas do oeste dos EUA, a quarta maior reserva florestal do país, ficaram muito sensíveis às alterações climáticas e à contaminação de doenças.

Uma das maiores extensões de terras nos EUA, durante mais de um século as florestas do oeste do país foram motivo de conflitos entre fazendeiros, guarda-florestais, madeireiros, ambientalistas e entre o governo federal e os que se opunham à sua intervenção. Em consequência, esses conflitos moldaram a política de meio ambiente no país. Por esse motivo, Barack Obama escolheu o Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia, para fazer o último apelo pela luta contra a mudança climática no mês passado.

A escala da perda de árvores é assustadora. Em 2015, mais de 10 milhões dos 766 milhões de acres de florestas foram destruídos por incêndios provocados por cortadores de grama, grupos de pessoas acampadas e relâmpagos. Essa foi a maior área devastada por um incêndio desde 1960, quando os registros começaram, apesar dos esforços de combate ao fogo, que envolveu a participação de mais de 30 mil pessoas e custou mais de US$ 2 bilhões ao governo federal.

A destruição de uma grande reserva florestal em Oregon causada em parte pelo aquecimento global vai aumentar ainda mais a temperatura da Terra. Muitas florestas nos EUA estão ficando mais densas devido à redução da extração e do comércio de madeira. As florestas absorvem uma quantidade de gases efeito estufa equivalente a cerca de 13% das emissões de carbono provenientes da queima de combustíveis fósseis. No entanto, o Serviço Florestal dos EUA (USFS) prevê que em um período de 20 anos, em razão da desaceleração do crescimento e do aumento de pragas, as florestas serão uma fonte de emissões de dióxido de carbono.

A emissão de gases poluentes teria um grande impacto no clima, mas também incentivaria a criação de formas mais inteligentes de cooperação na área de gestão ambiental nos EUA, a fim de minimizar os efeitos de seu descaso em relação a uma das maiores riquezas do país, as florestas nas quais a economia se fortaleceu.

Fontes:
The Economist - America’s forests Ravaged woodlands

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. silviane disse:

    estes caras que hoje nosso governo busca ajuda parceria para encontrarem juntos forma de desenvolver a amazonia de forma sustentável? que piada

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *