Início » Internacional » A Volkswagen e a era dos softwares fraudadores
objetos inteligentes

A Volkswagen e a era dos softwares fraudadores

Caso da Volkswagen prova que um software pode mentir e trapacear. Se os métodos de controle não se adaptarem, haverão outros escândalos do tipo

A Volkswagen e a era dos softwares fraudadores
Software instalado nos carros era capaz de saber quando estava passando por uma revisão e fraudar o teste (Foto: Flickr)

Na semana passada, a Volkswagen, maior montadora do mundo, acendeu uma polêmica inflamada ao admitir que 11 milhões de seus modelos a diesel vendidos no mundo têm instalados um software para burlar testes de controle de emissão de poluentes. Após admitir publicamente a fraude, o presidente mundial da montadora, Martin Winterkorn, renunciou ao cargo.

A notícia da fraude causou indignação, mas também gerou um debate sobre a quantidade de poder que, atualmente, as pessoas concedem a dispositivos inteligentes que fazem tudo por elas, desde smartphones até carros inteligentes.

Enquanto a preocupação com ataques de hackers e vazamento de dados é legítima, passam despercebidas as consequências de introduzir softwares, uma forma de inteligência, nos mais variados aparelhos, tendência que ganhou o nome de “Internet das Coisas”.

Como provou o caso da Volkswagen, um objeto inteligente pode mentir e trapacear. O software instalado nos carros era capaz de saber quando estava passando por uma revisão e fraudar o teste.

A trapaça corporativista não é uma novidade. É por causa dela que existem controles para testar a qualidade de todos os tipos de produtos. Se esse controle não for estendido à nova gama de produtos feitos com softwares embutidos que são completamente controlados pela empresa que os produziu, o escândalo da Volkswagen será o primeiro de muitos e teremos um novo fenômeno: “A Internet Trapaceira das Coisas”.

Fontes:
The New York Times-Volkswagen and the Era of Cheating Software

2 Opiniões

  1. luiz disse:

    Os inventos podem ser usados para o bem ou para o mal. Tem de haver a consciência honesta para que não aconteçam fatos como os da Volkswagen. Também deve haver humildade, porque querendo ser os maiores e melhores do mundo acabaram praticando essa fraude perniciosa. No final hoje não são nem os maiores e nem os melhores e quem perde são os consumidores. Quem ganha também são os consumidores porque descobrem que existem instituições que prezam nossa saúde, e também ganham as outras marcas porque finalmente o publico descobriu que não são só os alemães que sabem fazer carros e motores.

  2. Joma Bastos disse:

    E o software instalado na Urna Eletrônica Brasileira?… Será digno de confiança?… Não…não é merecedor de crédito!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *