Início » Internacional » Abuso de poder nos aeroportos dos EUA
discriminação racial

Abuso de poder nos aeroportos dos EUA

Funcionários da agência estatal responsável pela segurança em aeroportos denunciam TSA pelo uso sistemático de estereótipos raciais

Abuso de poder nos aeroportos dos EUA
Programa de prevenção do terrorismo da TSA é acusado de violações criminais (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Diversos funcionários da Administração de Segurança nos Transportes (TSA em inglês) afirmam que o uso de estereótipos raciais se tornou comum no que deveria ser um programa de teste de “detecção de comportamento” no Aeroporto Internacional Logan, em Boston. Conforme relata o New York Times:

Em uma reunião no mês passado com funcionários da TSA , 32 empregados do aeroporto de Logan apresentaram queixas escritas contra o uso de estereótipos raciais, alguns deles em condição de anonimato. Os funcionários afirmaram que as demandas dos coordenadores por um grande número de inspeções e indiciamentos criminais levaram alguns colegas a se concentrarem em minorias na expectativa de que tais inspeções tivessem mais probabilidade de encontrar drogas, mandados de prisão em aberto e problemas de imigração.

Há dois componentes preocupantes em relação a essas alegações. O primeiro, e aquele em que a mídia se concentrou, é o uso de estereótipos raciais. O outro, que foi muito menos discutido, é que a TSA esteja empenhada em encontrar passageiros com drogas, infrações de imigração e mandados de prisão em aberto.

O propósito da segurança aeroportuária é impedir que pessoas cometam ataques terroristas ou outros crimes violentos a bordo de aviões e não dar ao governo a oportunidade de triar pessoas, sem causas prováveis, por violações criminais genéricas.

O público norte-americano tem se mostrado disposto demais a dar ao governo poderes invasivos sob a égide do combate à guerra ao terror. A TSA e o Congresso precisam avaliar o que deu errado em Boston e porque seus funcionários estão alegando que constataram o uso de estereótipos raciais. Eles também precisam se certificar de que qualquer programa que estejam implementando tenha como meta a prevenção do terrorismo e que a TSA não está se simplesmente se tornando uma forma de violar a Constituição norte-americana.

Fontes:
Bloomberg-Mission Creep at Airport Security

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Rudy Lang disse:

    É melhor prevenir do que tentar remediar.

  2. Sérgio A. Träsel disse:

    O melhor mesmo é não viajar para os Estados Unidos.

    Existem tantos outros destinos interessantes e menos opressores a serem visitados pelo mundo afora.

    É o fim da picada dispor-se a visitar um outro país, gastar neste país, ajudar a movimentar a sua economia e, como contrapartida, a priori ser tratado com desconfiança, de forma rude, como suspeito, como um possivel terrorista.

    Isto sem falarmos no tempo e dinheiro dispendidos para obtermos um visto americano, como se não tivéssemos outras coisas mais importantes para fazer na vida. O mundo inteiro quer ir lá gastar nos Estados Unidos, ajudá-los a sair da “pindaíba” e eles fazendo pouco caso…fazendo “doce”!!!

    Na medida em que os Estados Unidos vivem “metendo o nariz onde não são chamados”, é lógico que isto estabelece reações, nem sempre as mais amistosas. Isto é tão velho como aquilo que diz em algum lugar na Bíblia, que “quem semeia ventos, colhe tempestades”!! Então, que os americanos paguem pelos maus atos que cometem mundo afora e que nos deixem fora disto!!

    O que acontece é que o governo americano, aproveitando-se da boa fé da maioria do povo americano, tornou-se um estado policialesco, invasivo, que a muito tempo vigia os seus cidadãos, os turistas, “rasgando” a constituição no que tange a este direito da privacidade, ao melhor estilo das ditaduras mais ferozes jogando toda a culpa para isto nas costas largas do terrorismo internacional.

    Como o americano em tudo vê o vil metal e dele depende visceralmente, quem sabe se os cidadãos do mundo fizessem um boicote global e deixassem de visitar os Estados Unidos. Certamente em pouco tempo o governo americano, que não está lá estas coisas em matéria de dólares, passasse a ver as pessoas com outros olhos…como cidadãos!!!

    As vêzes acontece que, aqui se faz, aqui se paga!!

  3. GERACINA disse:

    EUA, sao os maiores terroristas desce planeta, e tem gente k. ainda acredita que eles sao bonzinho.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *