Início » Cultura » Academia de Ballet de Viena incentiva alunos a fumar
MAUS-TRATOS

Academia de Ballet de Viena incentiva alunos a fumar

Comissão que investiga denúncias de maus-tratos a alunos aponta graves abusos físicos e mentais por parte da academia

Academia de Ballet de Viena incentiva alunos a fumar
Alunos eram aconselhados a fumar para que permanecessem magros (Foto: Needpix)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A prestigiada academia de balé de Viena está colocando em risco o bem-estar das crianças, inclusive encorajando-as a fumar para que se mantenham magras.

A conclusão é de uma comissão austríaca que investiga as denúncias de abuso contra a acadêmia. O escândalo estourou em abril, quando uma reportagem acusou a academia da renomada Ópera Estatal de Viena de infligir graves abusos físicos e mentais a seus alunos, além de agressão sexual.

O jornal semanal Falter publicou uma investigação detalhada expondo os métodos do “século XIX”, alegando que jovens bailarinos foram agredidos, arranhados até sangrar, puxados pelos cabelos e humilhados em relação ao tipo físico, tendo alguns deles desenvolvido anorexia.

Criada em 1771, a academia é uma das mais prestigiadas da Europa e atrai candidatos de todo o mundo. Uma comissão especial apoiada pelo governo confirmou nesta semana que os estudantes receberam atendimento médico insuficiente e também encontrou um “desrespeito” geral pelo bem-estar da criança.

A diretora da comissão, Susanne Reindl-Krauskopf, disse que os estudantes eram aconselhados a começar a fumar para que permanecessem magros. “Está claro que crianças e adolescentes não estão suficientemente protegidos contra discriminação, negligência e efeitos médicos negativos”, afirmou o relatório. Também alertou que as cargas de treinamento dos estudantes eram insuficientemente controladas, “colocando em risco seu bem-estar”.

A comissão de três membros realizou 16 audiências entrevistando um total de 24 pessoas. Reindl-Krauskopf disse que o diretor da Ópera Estatal, Dominique Meyer, não cumpriu totalmente suas responsabilidades de supervisão. O francês, que partirá para se tornar o diretor do Scala da Itália no próximo ano, depois de uma década em Viena, pediu uma “investigação completa” quando o escândalo estourou.

Reagindo às descobertas, a Ópera Estatal de Viena disse que já havia reduzido o número de apresentações dos alunos, acrescentando que estudaria o relatório em detalhes antes de dar uma resposta mais completa. Desde que as alegações surgiram, a academia introduziu um curso para ensinar aos alunos sobre nutrição e imagem corporal e contratou psicólogos para apoiá-los. Mas a comissão rejeitou essas medidas como insuficientes.

A academia conta com ex-alunos que dançam para algumas das empresas mais famosas do mundo, incluindo o Royal Ballet de Londres, o Mariinsky de São Petersburgo e o American Ballet Theatre de Nova York .

Fontes:
The Guardian-Vienna's ballet academy 'encouraged children to smoke to stay slim'

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *