Início » Vida » Comportamento » Agências de viagens são acusadas de ignorar maus-tratos a animais
TURISMO ANIMAL

Agências de viagens são acusadas de ignorar maus-tratos a animais

Estudo aponta que poucas agências se preocupam com o tratamento dado aos animais exibidos em atrações turísticas ou têm diretrizes para orientar seus membros a protegê-los

Agências de viagens são acusadas de ignorar maus-tratos a animais
Turismo animal envolve atrações como passeios em elefantes ou golfinhos em aquários (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Ativistas acusam as agências de viagens de omissão diante de casos de atrações turísticas desumanas com animais. Segundo ativistas em defesa dos animais, atrações turísticas desumanas, como passeios de elefante e aquários de golfinhos estão sendo promovidas, sem o controle ou a proibição das principais associações de viagens do mundo.

Além disso, de acordo com a World Animal Protection (WAP), muitas vezes, as recomendações das agências de viagens sobre o tema são vagas e sem mecanismos de fiscalização.

Em um estudo da Universidade de Surrey, no Reino Unido, sobre denúncias de práticas abusivas com animais, pesquisadores examinaram as normas de conduta de 62 agências de viagens de diversos países.

Do total, apenas seis preocupavam-se com o tratamento dado aos animais exibidos em atrações turísticas e tinham diretrizes para orientar seus membros a protegê-los. Entre elas, destaca-se a Association of British Travel (ABTA), uma associação britânica que reúne 1.200 agências de viagens.

De acordo com outro estudo, mais de 550 mil animais exibidos em atrações turísticas, como  elefantes, preguiças, tigres e golfinhos, sofrem maus-tratos e são mantidos em cativeiro em péssimas condições.

“Esse é um problema que precisa ser solucionado. Os estudos mostraram que as associações de viagens precisam revisar suas diretrizes referentes à proteção de animais, com o total comprometimento de seus membros”, disse Nick Stewart, diretor do programa Wildlife Not Entertainers da World Animal Protection.

Segundo Nikki White, diretora de Destinos e Sustentabilidade da ABTA, alguns de seus membros haviam eliminado vários programas turísticos envolvendo práticas desumanas com animais. “A ABTA elaborou as primeiras diretrizes específicas sobre práticas inaceitáveis a que são expostos os animais em atrações turísticas. E essas normas orientam a conduta de seus membros”, disse Nikki.

Fontes:
Independent-TRAVEL ASSOCIATIONS ‘TURNING A BLIND EYE’ TO CRUEL WILDLIFE ATTRACTIONS LIKE ELEPHANT RIDES AND TIGER SELFIES, SAY CAMPAIGNERS

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *