Início » Internacional » Alfred Dreyfus é deportado para a Ilha do Diabo
NESTA DATA

Alfred Dreyfus é deportado para a Ilha do Diabo

Em 21 de fevereiro de 1895, o oficial francês Alfred Dreyfus foi injustamente condenado por traição e levado à Ilha do Diabo

Alfred Dreyfus é deportado para a Ilha do Diabo
O Caso Dreyfus dividiu a França nos últimos anos do século XIX (Foto: Wikimedia)

Alfred Dreyfus, nascido em 9 de outubro de 1859 em Mullhouse, na França, foi um capitão do exército francês. Durante a Terceira República Francesa, foi o pivô de um escândalo político que ficou conhecido como o Caso Dreyfus, e dividiu a França por muitos anos durante o final do século XIX.

Dreyfus, que era judeu, foi acusado de vender informações secretas aos alemães e sofreu condenação de alta traição em 1894. Seu processo foi conduzido de maneira fraudulenta, envolto em grande sigilo. A condenação teve base em documentos falsos, e quando as autoridades francesas perceberam este fato, tentaram acobertar o erro.

Dreyfus, que era inocente, foi condenado à prisão perpétua em 21 de fevereiro de 1895 na Ilha do Diabo, na costa da Guiana Francesa, para onde partiu no mesmo dia.

Aos 46 anos, ele voltou à Escola Militar para ser reabilitado e receber a Cruz do Cavaleiro da Legião de Honra, após ser absolvido graças a uma reabertura no caso, por conta de uma carta enviada ao tenente-coronel Georges Picquart, onde eram denunciados os elementos que possibilitaram sua condenação injusta.

Ele serviu o Exército francês por mais um ano. Aos 59 anos, aposentou-se e viveu discretamente em Paris. Morreu em julho de 1935, aos 76 anos.

Fontes:
Super Interessante-Caso Dreyfus
Ricardo Olandini-Alfred Dreyfus, oficial francês acusado injustamente de traição, é deportado para a Ilha do Diabo

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. jayme endebo disse:

    Esse caso fez com que Theodor Herzl escrevesse o livro ” O Estado Judeu” dando base para o sionismo polítíco.

  2. olbe disse:

    Exatamente Jayme, foi o processo de injustiça mais ruidoso que se viu na França. Foi facil colocar a culpa num inocente…pq ele era judeu.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *