Início » Internacional » Ameaça hoje é menor que em guerras anteriores
EUA e liberdades individuais

Ameaça hoje é menor que em guerras anteriores

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Um estudo divulgado nesta segunda-feira mostra que a questão das violações de direitos dos cidadãos norte-americanos é menos grave sob a "guerra contra o terror".

O grupo norte-americano Freedom House manifesta preocupação com medidas como a "rendição extraordinária" de suspeitos de terrorismo — sua captura extralegal –, os maus tratos sofridos por estes prisioneiros sob custódia dos EUA e escutas sem autorização judicial.

Para concluir que a situação é menos ruim hoje do que durante conflitos anteriores, o Freedom House analisou as prisões em massa de nipo-americanos durante a Segunda Guerra Mundial e as investigações de milhares de opositores à Guerra do Vietnã.

Fontes:
Financial Times - Report warns of threats to freedom in US

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Arlon Borges disse:

    É irônico. O destino dos 200 ou 300 prisioneiros de Guantânamo comove o mundo. Na Segunda Guerra Mundial muitos milhares de americanos de origem japonesa foram para campos de concentração até acabar a guerra, e todo mundo achou normal.

    Acho que isso tem uma explicação política: Roosevelt liderava uma guerra popular, Bush é execrado em todo o mundo.

  2. Cézar Henrique disse:

    Atualmente as ações de Bush com relação aos prisioneiro de Guantânamo não possuem apoio pela incerteza da culpa de muitos dos presos; já na IIª Guerra a ação covarde e fanática dos japoneses justificava medidas preventivas contra descendentes residentes em território americano.

    Blog da UNR =

    http://www.blogdaunr.blogspot.com

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *