Início » Internacional » Amtrak: um exemplo de má gestão de uma estatal americana
Acidentes ferroviários

Amtrak: um exemplo de má gestão de uma estatal americana

Sequência de acidentes com trens da ferroviária federal americana Amtrak abre debate para a má gestão de uma empresa que é totalmente financiada pelo governo

Amtrak: um exemplo de má gestão de uma estatal americana
Acidentes com trens da Amtrak estão se tornando comuns (Foto: Flickr)

Na última terça-feira, 12, um trem da empresa estatal Amtrak descarrilou perto do estado da Filadélfia, EUA, deixando sete mortos e 140 feridos. Investigadores acreditam que o excesso de velocidade foi a causa do acidente. O trem estava a 100 km/h quando saiu dos trilhos, embora estivesse atravessando uma área residencial, onde a velocidade deve ser reduzida.

Qualquer que seja a causa, acidentes com trens da Amtrak estão se tornando comuns. Na semana passada, três pessoas morreram quando um trem da empresa atingiu um caminhão em um cruzamento no estado da Louisiana. No mês passado, um trem da Amtrak descarrilou no Maine. E em março deste ano, 21 pessoas ficaram feridas quando um trem da empresa bateu em um carro em Los Angeles.

O acidente mais recente, da Filadélfia, ocorreu horas antes do Comitê Orçamentário Americano colocar em pauta a discussão de uma lei de transportes que autoriza mais fundos para a Amtrak.

A Amtrak trabalha de uma forma esquizofrênica. Ela opera por lucro, mas seu conselho administrativo é nomeado pelo presidente. É totalmente financiada pelo governo, recebendo de cerca de US$ 1,4 bilhão anual. No entanto, mesmo com esse subsídio, o caixa da empresa opera no vermelho, com perdas de US$ 227 milhões por ano.

Cansado dessa má gestão, o Congresso dos EUA estuda diminuir a verba repassada a Amtrak. O Senado ainda não aprovou o aporte de US$ 7,8 bilhões à empresa. A maioria do dinheiro seria gasta para reformar trilhos e outras estruturas ferroviárias. Anthony Coscia, presidente a Amtrak, disse que a empresa recebe uma verba bem abaixo do que necessita para o trabalho que desempenha.

Apesar disso, as viagens de trem nunca foram tão importantes para os EUA, especialmente no nordeste do país. Nos últimos 15 anos, o fluxo de viagens de trem cresceu cerca de 50%. O corredor ferroviário que liga Washington a Boston nunca foi tão movimentado: cerca de 750 mil passageiros usam o serviço diariamente. Segundo a Amtrak, desativar este corredor causaria um prejuízo de US$ 100 milhões à economia americana, gerado pelo aumento dos congestionamentos e pela perda da produtividade.

Fontes:
The Economist-Derailed

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *