Início » Internacional » Aniversário dos atentados suspende campanha presidencial
11 de setembro

Aniversário dos atentados suspende campanha presidencial

Os candidatos à presidência americana estarão juntos nas homenagens às quase três mil vítimas dos atentados terroristas de 11 de setembro, que hoje completam sete anos. Mesmo tendo idéias diferentes sobre política externa e segurança, Barack Obama e John McCain passarão a tarde juntos, em uma cerimônia evocativa ao atentado em Nova Iorque.

Os candidatos também concordaram em não realizar campanha durante o dia. "Todos nós estaremos juntos em 11/9 — não como democratas ou republicanos, mas sim como americanos. Estamos unidos como uma família americana", disseram em nota.

A cidade de Nova Iorque fez um minuto de silêncio às 8 horas e 46 minutos, comandados pelo prefeito Michael Bloomberg. De Washington, George W. Bush se uniu à homenagem junto com Dick Cheney e suas esposas.

Como acontece desde o primeiro aniversário, os nomes das vítimas da tragédia foram lidos após soarem todos os sinos da cidade. Este ano, um monumento será inaugurado pelas 184 pessoas que morreram no Pentágono. Bush fará um discurso nesta cerimônia.

Em 11 de setembro de 2001 quatro aviões comerciais foram seqüestrados por membros da Al-Qaeda e chocaram contra alvos civis. Dois foram de encontro ao World Trade Center, derrubando as Torres Gêmeas e, por conseqüência da colisão nas torres 1 e 2, derrubaram também a torre 7 do complexo. O terceiro avião foi em direção ao Pentágono, em Washington, e do quarto só foram encontrados destroços em um campo próximo de Shanksville, na Pensilvânia.

A Economist destaca os países que discordam da versão oficial da história. Uma grande parcela da população da Turquia, do México e da Alemanha acredita que a autoria dos atentados é da Casa Branca.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Dorival Silva disse:

    Que nos países árabes tenham essa noção cretina a gente entende, mas na Alemanha 20% da população achar que foi o governo americano é uma paranóia muito grande!

  2. Dorival Silva disse:

    Que nos países árabes tenham essa noção cretina a gente entende, mas na Alemanha 20% da população achar que foi o governo americano é uma paranóia muito grande!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *