Início » Internacional » Aplicativo de reconhecimento facial cria polêmica na Rússia
TECNOLOGIA

Aplicativo de reconhecimento facial cria polêmica na Rússia

Lançado em fevereiro, o aplicativo de smartphone russo FindFace permite descobrir quem é a pessoa. Basta bater uma foto

Aplicativo de reconhecimento facial cria polêmica na Rússia
Reconhecimento facial pode dar fim ao anonimato em público (Foto: FindFace)

Imagine receber uma mensagem, endereçada a você pelo nome, de alguém desconhecido que cruzou seu caminho em uma noite de sábado. A maioria das pessoas acharia isso esquisito, mas essa cena agora pode ser tornar realidade na Rússia graças ao FindFace, um aplicativo para smartphone lançado em fevereiro deste ano.

O aplicativo é, de fato, uma ferramenta de busca. Basta tirar uma foto da pessoa com o smartphone, que o aplicativo revela quem é, com uma notável precisão. Os criadores do aplicativo afirmam que ele é uma plataforma inovadora para encontros e novas amizades, que fará do mundo um lugar mais seguro e confortável.

No entanto, o FindFace está fazendo muitas pessoas sentirem exatamente o oposto. A começar pela estratégia de marketing adotada. O anúncio mostra o aplicativo sendo usado para identificar apenas mulheres. Além disso, o aplicativo ameaça fazer da invasão de privacidade na Rússia um verdadeiro pesadelo diário.

Por enquanto o aplicativo só está disponível na Rússia, onde a rede social VKontakte torna público todos os dados de seus 200 milhões de usuários.

O Facebook, por sua vez, mantém para si a maioria de dados possíveis referentes a seus usuários. Um aplicativo como o FindFace só funcionaria no Ocidente se fosse criado pelo Facebook. Porém, com tantas pessoas divulgando fotos em sites de compartilhamento de imagens, não é difícil imaginar que logo haverá uma versão ocidental do FindFace.

O reconhecimento facial nessas proporções daria fim ao anonimato em público. Basta imaginar o que fariam os governos autoritários se tivessem uma ferramenta dessas nas mãos. Qualquer pessoa em uma passeata seria identificada, a não ser que usasse um disfarce.

Fontes:
1843 Magazine-Facing Realities

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *