Início » Internacional » Após acordo entre EUA e Cuba, apenas Coreia do Norte mantém postura da Guerra Fria
Internacional

Após acordo entre EUA e Cuba, apenas Coreia do Norte mantém postura da Guerra Fria

País asiático se consolida como principal oposição comunista do governo americano e ainda sofre as sanções econômicas e diplomáticas

Após acordo entre EUA e Cuba, apenas Coreia do Norte mantém postura da Guerra Fria
Capital da Coreia do Norte, Pyongyang, com cartazes dos líderes iluminados durante a noite. País se recusa a assinar tratado de paz (Foto: Reprodução/New York Times)

A reaproximação diplomática entre EUA e Cuba depois de mais de meio século de inimizade deixou apenas a Coreia do Norte na lista negra americana da Guerra Fria. Irã, Sudão e Síria são considerados Estados párias que patrocinam o terrorismo.

Leia mais: Crise na Venezuela foi pivô de reaproximação entre EUA e Cuba
Leia mais: EUA e Cuba anunciam retomada das relações diplomáticas

“Se normalizarmos as relação com Cuba, cortaremos os alvos da nossa Guerra Fria pela metade”, disse um analista da Eurasia Group, uma firma de análise de risco político situada em Washington.

Historiadores americanos disseram que o passo dado pelo governo na última quarta-feira, 17, assemelha-se às medidas adotadas pelos governos de Richard Nixon e Jimmy Carter na década de 1970, que normalizaram as relações com a China após mais de três décadas de tensão. Remete também a outro caso recente da história dos EUA, onde os presidentes Ronald Reagan, George Bush e Bill Clinton restabeleceram relações diplomáticas com o Vietnã, em 1995, 20 anos após a guerra.

Ambos os países eram governados por líderes comunistas e mantinham relações tensas com os americanos no pós-guerra, hoje têm relações diplomáticas e comerciais normalizadas com os Estados Unidos.

O que acordo representa para América Latina

Cuba é um país menor que China e Vietnã, porém sua importância diplomática é grande. Com o fortalecimento dos laços entre EUA e o país, a tendência é que a relação dos americanos com todos os países da América Latina melhore. A reaproximação com Cuba era um compromisso do governo de Barack Obama.

“Essa reaproximação tem o potencial para reestabelecer a relação dos Estados Unidos com os países latino- americanos, nos levando de volta a 2009, quando Obama expressou seu compromisso em entrar em um novo capítulo nas relações com a região”, afirmou o diretor da American University Center for Latin American and Latino Studies, Eric Hershberg, que estava em Cuba no momento do anúncio da normalização.

Outros acordos seguem distantes

Com isso, a Coreia do Norte, que nunca assinou um tratado de paz com os EUA desde o armistício ao fim da Guerra da Coreia em 1953, se consolida no posto de país mais isolado política e economicamente do mundo. O Departamento de Estado americano recomenda que o povo evite viajar para o país.

 

Fontes:
New York Times-Taking Cuba Off Blacklist Leaves Only North Korea as Cold War Vestige

3 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Os maldosos dizem que os americanos reatam com Cuba só para baixar o preço do Cohiba, que é contrabandeado a preços proibitivos. Creio que é mais que isso: tem também o bolívar, o cuaba, o trinidad e o partagas que estão muito caros.

  2. ney disse:

    Isso é os EUA, pagando Cuba para não deixar os Russos reativarem a velha base militar na ilha.
    E a tv mentirosa do Brasil fala que o vaticano esta envolvido.

  3. Joma Bastos disse:

    A Venezuela em recessão econômica, está metida em um imbróglio com esta aproximação dos EUA a Cuba.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *