Início » Internacional » Argentina pede ao FMI prazo maior para pagar empréstimo
TURBULÊNCIAS FINANCEIRAS

Argentina pede ao FMI prazo maior para pagar empréstimo

Pagamento do empréstimo de US$ 56 bilhões estava previsto para começar a partir do segundo semestre de 2021

Argentina pede ao FMI prazo maior para pagar empréstimo
Derrota de Macri nas primárias, em agosto, agravou o quadro de turbulências financeiras no país (Fonte: Reprodução/José Cruz/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O ministro da Fazenda da Argentina, Hernan Lacunza, que assumiu o cargo na última semana, anunciou nesta quarta-feira, 28, que o governo argentino pediu ao Fundo Monetário Internacional (FMI) para estender o prazo de vencimento de um empréstimo de US$ 56 bilhões.

O pagamento da dívida estava previsto para começar a partir do segundo semestre de 2021. O governo da Argentina informou também que pretende prorrogar os prazos das dívidas de curto prazo com investidores institucionais, como bancos e seguradoras. Segundo o ministro Hernan Lacunza, pessoas físicas, que detêm 90% da dívida de curto prazo, não serão afetadas.

“A prioridade hoje é garantir estabilidade porque é inútil lançar medidas de reativação se não houver estabilidade”, disse o ministro em uma entrevista coletiva.

A proposta do governo argentino para o pagamento das dívidas de curto prazo com pessoas jurídicas prevê o acerto de 15% no vencimento, 25% após três meses do vencimento, e 60% após seis meses do prazo.

O governo ressaltou que as dívidas de longo prazo no exterior, o que inclui o empréstimo do FMI, serão refeitas, com um pedido de ampliação do prazo.

Ainda de acordo com Lacunza, as negociações com FMI deverão terminar “inexoravelmente” no mandato do próximo governo da Argentina, em dezembro, após a eleição presidencial de outubro.

A argentina enfrenta atualmente fortes turbulências financeiras, com uma depreciação acima de 20% do valor do peso e uma subida significativa no índice de risco-país. A derrota do atual presidente Mauricio Macri nas primárias, em 11 de agosto, para o candidato kirchnerista Alberto Fernández piorou ainda mais o cenário.

Fontes:
EBC - Argentina pede mais prazo para pagar empréstimo do FMI

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *