Início » Internacional » Arkansas se apressa para executar detentos
PENA DE MORTE

Arkansas se apressa para executar detentos

Estado americano executou o primeiro preso desde 2005 nesta quinta-feira e planeja mais três execuções na semana que vem

Arkansas se apressa para executar detentos
Estado argumenta que injeções letais irão expirar se execuções não acontecerem este mês (Foto: Flickr)

Na noite de quinta-feira, 20, o governo do Arkansas, nos EUA, executou o primeiro preso por injeção letal no estado em mais de uma década.

A execução provocou uma onda de protestos no estado, que segue um cronograma de execuções sem precedentes no país. Nos últimos meses, uma série de ordens judiciais protelaram pelo menos algumas das oito injeções letais originalmente agendadas para abril.

O estado argumenta que sua programação agressiva é necessária porque uma das drogas usadas no coquetel da injeção letal está prestes a expirar. O Arkansas tinha planejado realizar duas execuções consecutivas na noite de quinta em uma prisão estadual a sudeste de Little Rock. Mas seus planos foram frustrados quando um tribunal estadual bloqueou uma dessas injeções letais. Apenas um detento, Lydell Lee, de 51 anos, foi executado. 

Lee recebeu a pena capital em 1995 pelo assassinato de Debra Reese, espancada até a morte em sua casa dois anos antes. De acordo com os advogados de Lee, ele nega envolvimento no crime e ainda buscava testes de DNA para comprovar sua inocência.

A execução de Lee, às 23:56 de quinta-feira, foi a sétima nos EUA este ano. O Arkansas pretende realizar mais três execuções na semana que vem. Outras quatro pretendidas este mês foram barradas nos tribunais.

Fontes:
Washington Post - Arkansas carries out first execution since 2005

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. laercio disse:

    Parabéns ao governo do estado americano, preocupado em não deixar os produtos vencerem ao mesmo tempo ficar em dia com o cumprimento dá justiça.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *