Início » Vida » Educação » As escolas particulares que custam US$1 por semana
Educação

As escolas particulares que custam US$1 por semana

O número de escolas particulares de baixo custo está aumentando em países de baixa renda por iniciativa do setor privado. Os governos devem não só apoiar o ensino privado, como também estimulá-lo

As escolas particulares que custam US$1 por semana
Metade das crianças no sul da Ásia e um terço das crianças na África não sabem ler corretamente após quatro anos cursando a escola (Foto: Wikipedia)

De um lado da estrada os gramados do Muthaiga Country Club em Nairobi, do outro lado o contraste da enorme favela de Mathare. Embora Mathare não tenha praticamente serviços como ruas pavimentadas ou saneamento, o número crescente de salas de aula causa admiração. Mas não é uma iniciativa do Estado, que só mantém quatro escolas públicas na favela para atender a uma população de meio milhão de pessoas, e sim um projeto educacional do setor privado. Mathare orgulha-se de ter 120 escolas particulares.

Esse padrão da iniciativa privada no campo da educação se repete no continente africano, no Oriente Médio e no sul da Ásia. O fracasso do Estado em proporcionar uma educação decente às crianças está causando uma proliferação de escolas particulares, que podem custar apenas US$1 por semana.

Os milhares de pais que enviam os filhos para estudarem nessas escolas sentem-se felizes pela oportunidade que lhes é oferecida. Porém na opinião dos governos, dos sindicatos de professores e das ONGs a educação privada deveria ser desestimulada ou teria de ser submetida a uma regulamentação mais rígida. Essa mentalidade precisa mudar.

A educação na maioria dos países em desenvolvimento é chocante. Metade das crianças no sul da Ásia e um terço das crianças na África não sabem ler corretamente após quatro anos cursando a escola. Na Índia 60% das crianças de 6 anos a jovens de 14 anos não sabem ler com o mesmo nível de uma criança que fez apenas dois anos de estudos escolares. Muitos governos assumiram o compromisso de criar e manter escolas de ensino básico e médio para a população. Mas quase sempre essas escolas públicas não atendem aos requisitos básicos da educação formal.

O fracasso da educação proporcionada pelo Estado, aliado à mudança de economias emergentes predominantemente agrícolas para um mundo onde os empregos exigem pelo menos uma educação média, provocou o boom das escolas particulares. Segundo o Banco Mundial, nos países em desenvolvimento um quinto dos alunos do ensino básico estuda em escolas particulares, um número duas vezes maior do que há 20 anos. O crescimento significativo da educação privada nos últimos anos tem sido excelente para a formação de crianças e jovens e, em consequência, para o futuro de seus países.

Fontes:
The Economist - The $1-a-week school

2 Opiniões

  1. Ludwig Von Drake disse:

    Escolas de um dólar por semana devem produzir conhecimentos de quatro dólares por mês.

  2. Almanakut Brasil disse:

    Presença de escolas públicas entre as melhores do Enem cresce novamente

    folha.uol.com.br/educacao/2015/08/1664666-presenca-de-escolas-publicas-entre-as-melhores-do-enem-cresce-novamente.shtml

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *