Início » Internacional » Ativistas alemães e austríacos cruzam fronteira para ajudar refugiados
crise migratória

Ativistas alemães e austríacos cruzam fronteira para ajudar refugiados

Iniciativa foi chamada de 'comboio dos refugiados'

Ativistas alemães e austríacos cruzam fronteira para ajudar refugiados
Ativistas tentam ajudar refugiados (Fonte: Reprodução/Reuters)

Pelo menos 140 carros dirigidos por ativistas alemães e austríacos deixaram Viena neste domingo, 6, e cruzaram a fronteira da Hungria para ajudar imigrantes que estão em Budapeste a chegar à Europa Ocidental.

Leia também: Polícia marca imigrantes com números na República Tcheca

Após passar semanas tentando impedir que imigrantes viajassem com destino à Europa Ocidental, a Hungria abriu as suas fronteiras na última sexta-feira, 4. Milhares de refugiados tentaram deixar o país, mas muitos foram impedidos de embarcar em trens em Budapeste e decidiram ir caminhando em uma estrada para a Áustria.

Os ativistas resolveram, então, cruzar a fronteira para dar carona a imigrantes. A iniciativa foi chamada de “comboio dos refugiados”.

Em entrevista à BBC, a ativista austríaca Angelika Neuwirth disse que não pode mais fechar os olhos para o que está acontecendo. “Somos todos seres humanos. Ninguém é ilegal”, ressaltou.

O governo húngaro também disponibilizou alguns ônibus para levar os refugiados até Viena ou até a Alemanha.

A porta-voz da polícia húngara, Viktoria Csiszer-Kovacs, disse que quem atravessar a fronteira levando imigrantes estará violando a lei. Alguns ativistas já conseguiram passar sem serem parados pela polícia, mas na semana passada quatro austríacos foram detidos acusados de tráfico de pessoas após tentarem dar carona a imigrantes. Posteriormente os ativistas foram liberados.

Autoridades da Alemanha, da Áustria e da Hungria afirmaram que a decisão de permitir que os imigrantes atravessem suas fronteiras visa evitar uma crise humanitária.

Fontes:
BBC Brasil - Comboio de alemães e austríacos cruza fronteira para dar carona a imigrantes

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *