Início » Internacional » Áustria se torna o 7º país europeu a proibir o véu islâmico
POLÊMICA

Áustria se torna o 7º país europeu a proibir o véu islâmico

Entra em vigor no país uma lei que proíbe véus islâmicos e máscaras que impeçam o reconhecimento público de pessoas

Áustria se torna o 7º país europeu a proibir o véu islâmico
A lei prevê multa de até 150 euros para quem utilizar algum tipo de cobertura facial (Flick/tinou bao)

Entrou em vigor no último domingo, 1º, na Áustria, uma lei que proíbe o uso de adereços que escondam o rosto, incluindo véus islâmicos, em lugares públicos. A lei prevê multa de até 150 euros para quem utilizar algum tipo de cobertura facial que impeça o reconhecimento público do indivíduo.

Embora a proibição se aplique a diversos tipos de máscaras, ela gera polêmica por conta dos véus islâmicos, como a burca e o niqab. Desta forma, a Áustria se tornou o sétimo país da Europa a estabelecer uma proibição total ou parcial de véus islâmicos nos últimos anos.

De acordo com estimativas, apenas uma pequena minoria das mulheres islâmicas que vivem no país utilizam os véus publicamente – cerca de 150 pessoas. Para os críticos dessa lei, a medida tem um efeito mais político do que prático, já que o país está a duas semanas das eleições legislativas e há a expectativa de que a extrema-direita, contrária à imigração e ao islamismo, vença o pleito.

Pela nova legislação, será permitido apenas o uso de disfarce de palhaço em “eventos culturais”, de máscaras cirúrgicas por motivos profissionais e de lenços durante o inverno. O chanceler austríaco Christian Kern, que apresentou a proposta, alega que a medida visa “garantir a coesão numa sociedade aberta” e explicou que “a aceitação e respeito pelos valores austríacos são condições básicas para a coabitação bem-sucedida entre a maioria da população austríaca e pessoal de outros países a viver na Áustria”.

A proibição, no entanto, não é consenso entre os próprios políticos austríacos. O presidente Alexander van der Bellen condenou a medida, afirmando que “é um direito de todas as mulheres vestirem-se da forma que quiserem”.

Turismo

Com cerca de 340 mil pessoas, a comunidade islâmica na Áustria não corresponde a uma parcela significativa da população (4,22% do total) e com isso a medida não deve afetar muitos residentes. Entretanto, o impacto deve ser maior para os turistas vindos de países árabes.

Somente a pequena cidade de Zell an See, no estado de Salzburgo, tem recebido anualmente mais de 275 mil turistas provenientes de países do Golfo Pérsico. Em 2014, um panfleto turístico local chegou a pedir que os visitantes árabes agissem “de forma mais austríaca”. A publicação foi denunciada como uma espécie de “apartheid turístico”.

Outros países

Além da Áustria, outros seis países europeus também adotaram medidas semelhantes em relação ao véu islâmico – Itália, Bélgica, Holanda, França, Espanha e Bulgária. Além disso, a Dinamarca e a Alemanha também discutem adotar a proibição. Em 2016, o tema também era debatido no Reino Unido, mas não prosseguiu.

Fontes:
BBC-Áustria é sétimo país da União Europeia a proibir véu islâmico que cobre rosto

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. olbe disse:

    Já não era sem tempo para libertar estas mulheres que tem que esconder o rosto e tem seus cabelos apodrecidos por não pegarem sol. Como suas religiões não permitem e elas devem obediência aos homens o Estado deve proibir.Eles PRECISAM se adaptar aos regras dos países que adotam pra viver e não ao contrário. Quando uma mulher de qq País vai visitar as cidades árabes elas precisam se cobrir..é a lei lá mas não nos países onde as mulheres não precisam se esconder. Viva a independência da mulher..

  2. Natanael Ferraz disse:

    A Democracia deve garantir a liberdade e não proibi-la. Como são poucas as mulheres que usam o véu, poderiam inventar um cadastro ou uma autorização especial. É fácil resolver problemas quando há boa-vontade.

  3. José Carlos Fudêncio disse:

    Esses islâmicos são uma piada. Será que fazem isso às mulheres por serem homens horrorosos….kkkkkkkkk

  4. Juliett disse:

    “O presidente Alexander van der Bellen condenou a medida, afirmando que “é um direito de todas as mulheres vestirem-se da forma que quiserem”.’ No caso das islâmicas é direito dos homens obrigarem as mulheres a usarem o véu da forma que eles querem…simples assim

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *